sicnot

Perfil

País

Polícia britânica investiga morte de portuguesa em Inglaterra

Uma mulher portuguesa foi encontrada morta na sua própria residência em Bradford, norte de Inglaterra, juntamente com o marido, informou hoje a polícia britânica, que suspeita de homicídio seguido de suicídio.

© Toby Melville / Reuters

Margarida Rufino, conhecida por Guida, de 38 anos, e Anthony Roberts, de 37 anos, foram declarados mortos pelas autoridades no domingo ao fim da tarde, após uma denúncia de alegado incidente de violência doméstica.

A polícia relatou ter encontrado o cadáver da portuguesa com facadas mortais no pescoço, enquanto que o homem terá sucumbido posteriormente devido a ferimentos na perna.

"Os detetives estão a tratar o caso como uma investigação de homicídio e não estão à procura de mais ninguém relacionado com o incidente", informou hoje a polícia do condado de North Yorkshire, em comunicado.

Segundo o jornal local, o Telegraph & Argus, a polícia suspeita de homicídio, seguido de suicídio.

Duas facas terão sido encontradas e levadas para prova e hoje foram vistas carrinhas da polícia junto à residência e agentes de fatos brancos a realizar buscas forenses.

De acordo com a polícia, a filha de dois anos do casal não se encontrava em casa na altura e está ao cuidado de familiares.

Margarida Rufino trabalhava na área dos serviços de saúde, relata a imprensa britânica, enquanto que Anthony Roberts era professor.

Lusa

  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.