sicnot

Perfil

País

Portugal é dos países da UE com mais queixas de insegurança na Internet

Mais de um terço dos portugueses (36%) queixam-se de ter tido problemas de segurança na Internet, o terceiro valor mais elevado da União Europeia, e cerca de um quarto (26%) evitaram por esse motivo efetuar operações bancárias 'online', revelam dados hoje divulgados pelo Eurostat.

reuters

De acordo com um inquérito hoje divulgado pelo gabinete oficial de estatísticas da UE, por ocasião do 'Dia da Internet Mais Segura', 36% dos internautas portugueses inquiridos afirmaram ter-se confrontado com problemas de segurança na Internet -- tais como vírus, utilização abusiva de dados pessoais, perdas financeiras ou acesso de crianças a sítios de Internet inapropriados -- durante o ano transato, valor apenas superado pela Croácia (42%) e Hungria (39%).

A média de queixosos ao nível da União Europeia fixou-se nos 25%.

O inquérito do Eurostat revela que Portugal é também o terceiro país da UE onde mais pessoas (30%) abdicam de efetuar compras ou fazer encomendas 'em linha' de bens ou serviços para fins privados por recearem problemas de segurança, valor que fica apenas atrás de Roménia (35%) e Suécia (34%).

A insegurança sentida levou ainda a que cerca de um quarto (26%) dos utilizadores de Internet em Portugal tenham evitado efetuar operações bancárias, tal como a gestão de conta - valor apenas superado na Alemanha (27%) -, e a que somente 16% dos portugueses tenham acedido à Internet através de um dispositivo móvel recorrendo a uma conexão sem fios que não a da sua residência.

  • Corpos das vítimas do acidente aéreo chegaram a Chapecó

    Acidente aéreo na Colômbia

    Chegaram esta manhã a Chapecó, no sul do Brasil, os corpos das vitimas do acidente aéreo que causou a morte de boa parte da equipa de futebol chapecoense. Depois da cerimónia no aeroporto, vai haver um velório coletivo no estádio do clube. A SIC Notícias está direto do aeroporto Chapecó. A correspondente da SIC no Brasil, Ivani Flora, está no aeroporto a acompanhar as cerimónias. O Presidente Michel Temer e outras personalidades do estado brasileiro prestam homenagem às vítimas.

    Direto

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.