sicnot

Perfil

País

PS disponível para debate sobre eutanásia

O PS manifestou hoje abertura ao debate sobre a eutanásia mas ressalvou que essa discussão foi desencadeada pela sociedade civil e está ainda numa fase embrionária, rejeitando "soluções em cima do joelho".

Reuters (Arquivo)

"Estamos abertos ao debate e é com muito bons olhos que vemos que a sociedade civil tem essa capacidade mobilizadora, que também ajude o parlamento, ajude os decisores, a tomar decisões mais informadas nesse contexto", afirmou aos jornalistas o deputado socialista Pedro Delgado Alves.

O deputado e dirigente socialista sublinhou que, "para já, ainda é prematuro falar-se de intervenção parlamentar", que não exclui, até com apresentação de uma iniciativa do PS, mas depois de amadurecidas "questões que são complexas, são técnico-jurídicas, são éticas, relacionadas com a deontologia profissional da profissão médica" e implicam "um debate de facto muito alargado para o qual soluções em cima do joelho e muito à pressa são piores porque geram um consenso mais difícil e não são fator de confiança".

"Não excluímos essa possibilidade, mas o debate está ainda numa fase embrionária, ainda terá que dar bastantes passos. O PS marcará presença, como sempre marcou, em todas estas questões sobre direitos fundamentais", afirmou Pedro Delgado Alves.

No sábado passado, Expresso e Público divulgaram na íntegra um manifesto do Movimento Cívico para a Despenalização da Morte Assistida, assinado por 112 personalidades, e que defende ser "urgente despenalizar e regulamentar a Morte Assistida".

Entre os signatários contam-se políticos de vários quadrantes, como os socialistas Álvaro Beleza, Isabel Moreira, Elisa Ferreira e Helena Roseta, os antigos dirigentes do Bloco Ana Drago e Daniel Oliveira, os ex-coordenadores deste partido Francisco Louçã e João Semedo, os ex-candidatos presidenciais António Sampaio da Nóvoa e Marisa Matias, a deputada do Partido Ecologista "Os Verdes" Heloísa Apolónia, os sociais-democratas Paula Teixeira da Cruz, Rui Rio e Pacheco Pereira, o fundador do Livre Rui Tavares e o antigo capitão de Abril Vasco Lourenço, entre outros.

Médicos, investigadores e personalidades ligadas à cultura completam a lista de signatários do manifesto que defende que, tal como o direito à vida está consagrado em lei, também "o direito a morrer em paz" o deve ser.

"É imperioso acabar com o sofrimento inútil e sem sentido, imposto em nome de convicções alheias. É urgente despenalizar e regulamentar a morte assistida", defendem.

Lusa

  • Bélgica, Luxemburgo e Holanda são os países na Europa que permitem a eutanásia
    3:11

    Mundo

    Em Portugal está lançado o debate sobre um eventual referendo à despenalização da eutanásia. Na União Europeia a morte assistida é permitida na Bélgica, Luxemburgo e Holanda. A prática é legal na Bélgica desde 2002 e em 2014 foi alargada a menores, passando a ser o único país onde adultos e crianças têm direito a morte assistida sempre em casos de doença terminal. Na Holanda o parlamento aprovou a despenalização da morte assistida em abril de 2002. E só sete anos depois é que o Luxemburgo aprovou a despenalização, mas para tal teve de alterar a Constituição para poder tirar poder de veto ao Grão-duque, que ameaçou não promulgar a lei. Na Colômbia e em alguns estados norte-americanos, a eutanásia é encarada como o direito a morrer com dignidade. Já na Bósnia ou na Sérvia, esta prática é punida como homicídio.

  • Legalização da eutanásia poderá ir a referendo
    3:23

    Eutanásia

    Está lançada a discussão sobre um eventual referendo à legalização da eutanásia. À Esquerda, PS e Bloco de Esquerda rejeitam a hipótese de referendo e o PCP não comenta. À Direita, o PSD admite uma reflexão sobre o tema e o CDS não fecha a porta ao referendo.

  • Manifesto pela eutanásia em Portugal
    2:22

    Eutanásia

    A eutanásia tem sido assunto tabu em Portugal. Surge agora um grupo organizado que defende a legalização da chamada morte assistida por médicos. O movimento lançou um manifesto que é assinado por políticos de partidos da esquerda e da direita, por médicos, advogados e muitos outras personalidades.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.