sicnot

Perfil

País

PS disponível para debate sobre eutanásia

O PS manifestou hoje abertura ao debate sobre a eutanásia mas ressalvou que essa discussão foi desencadeada pela sociedade civil e está ainda numa fase embrionária, rejeitando "soluções em cima do joelho".

Reuters (Arquivo)

"Estamos abertos ao debate e é com muito bons olhos que vemos que a sociedade civil tem essa capacidade mobilizadora, que também ajude o parlamento, ajude os decisores, a tomar decisões mais informadas nesse contexto", afirmou aos jornalistas o deputado socialista Pedro Delgado Alves.

O deputado e dirigente socialista sublinhou que, "para já, ainda é prematuro falar-se de intervenção parlamentar", que não exclui, até com apresentação de uma iniciativa do PS, mas depois de amadurecidas "questões que são complexas, são técnico-jurídicas, são éticas, relacionadas com a deontologia profissional da profissão médica" e implicam "um debate de facto muito alargado para o qual soluções em cima do joelho e muito à pressa são piores porque geram um consenso mais difícil e não são fator de confiança".

"Não excluímos essa possibilidade, mas o debate está ainda numa fase embrionária, ainda terá que dar bastantes passos. O PS marcará presença, como sempre marcou, em todas estas questões sobre direitos fundamentais", afirmou Pedro Delgado Alves.

No sábado passado, Expresso e Público divulgaram na íntegra um manifesto do Movimento Cívico para a Despenalização da Morte Assistida, assinado por 112 personalidades, e que defende ser "urgente despenalizar e regulamentar a Morte Assistida".

Entre os signatários contam-se políticos de vários quadrantes, como os socialistas Álvaro Beleza, Isabel Moreira, Elisa Ferreira e Helena Roseta, os antigos dirigentes do Bloco Ana Drago e Daniel Oliveira, os ex-coordenadores deste partido Francisco Louçã e João Semedo, os ex-candidatos presidenciais António Sampaio da Nóvoa e Marisa Matias, a deputada do Partido Ecologista "Os Verdes" Heloísa Apolónia, os sociais-democratas Paula Teixeira da Cruz, Rui Rio e Pacheco Pereira, o fundador do Livre Rui Tavares e o antigo capitão de Abril Vasco Lourenço, entre outros.

Médicos, investigadores e personalidades ligadas à cultura completam a lista de signatários do manifesto que defende que, tal como o direito à vida está consagrado em lei, também "o direito a morrer em paz" o deve ser.

"É imperioso acabar com o sofrimento inútil e sem sentido, imposto em nome de convicções alheias. É urgente despenalizar e regulamentar a morte assistida", defendem.

Lusa

  • Bélgica, Luxemburgo e Holanda são os países na Europa que permitem a eutanásia
    3:11

    Mundo

    Em Portugal está lançado o debate sobre um eventual referendo à despenalização da eutanásia. Na União Europeia a morte assistida é permitida na Bélgica, Luxemburgo e Holanda. A prática é legal na Bélgica desde 2002 e em 2014 foi alargada a menores, passando a ser o único país onde adultos e crianças têm direito a morte assistida sempre em casos de doença terminal. Na Holanda o parlamento aprovou a despenalização da morte assistida em abril de 2002. E só sete anos depois é que o Luxemburgo aprovou a despenalização, mas para tal teve de alterar a Constituição para poder tirar poder de veto ao Grão-duque, que ameaçou não promulgar a lei. Na Colômbia e em alguns estados norte-americanos, a eutanásia é encarada como o direito a morrer com dignidade. Já na Bósnia ou na Sérvia, esta prática é punida como homicídio.

  • Legalização da eutanásia poderá ir a referendo
    3:23

    Eutanásia

    Está lançada a discussão sobre um eventual referendo à legalização da eutanásia. À Esquerda, PS e Bloco de Esquerda rejeitam a hipótese de referendo e o PCP não comenta. À Direita, o PSD admite uma reflexão sobre o tema e o CDS não fecha a porta ao referendo.

  • Manifesto pela eutanásia em Portugal
    2:22

    Eutanásia

    A eutanásia tem sido assunto tabu em Portugal. Surge agora um grupo organizado que defende a legalização da chamada morte assistida por médicos. O movimento lançou um manifesto que é assinado por políticos de partidos da esquerda e da direita, por médicos, advogados e muitos outras personalidades.

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.