sicnot

Perfil

País

Parlamento reconfirma leis vetadas por Cavaco Silva

O Parlamento confirmou hoje por maioria absoluta as leis vetadas no final de janeiro pelo Presidente da República, Cavaco Silva, sobre a adoção por casais homossexuais e as alterações à lei da Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG).

O diploma da IVG passou com 119 votos a favor e 97 contra. Já a adopção por casais homossexuais obteve 137 votos a favor, 73 contra e 8 abstenções.

Estas leis tinham sido vetadas pelo Presidente da República a 25 de janeiro. Agora, Cavaco Silva é obrigado, segundo a Constituição, a promulgar leis que vetou a 25 de janeiro. O chefe de Estado terá de promulgar os diplomas no prazo de oito dias a contar da sua receção.

  • Maioria de esquerda vai reconfirmar diplomas vetados por Cavaco
    2:42

    País

    A maioria de esquerda vai reconfirmar, no Parlamento, a aprovação dos diplomas vetados pelo Presidente da República, sobre a adoção por casais do mesmo sexo e outro que revoga as alterações introduzidas à lei do aborto. Após a votação, os diplomas voltarão a Belém e o presidente em exercício fica obrigado a promulgá-los, no prazo de oito dias.

  • Vetos de Cavaco são "pura mesquinhez política"
    0:52

    País

    Catarina Martins diz que a decisão do Presidente em vetar e devolver ao Parlamento as leis de adoção por casais do mesmo sexo e as alterações à interrupção voluntária da gravidez é "pura mesquinhez política". A porta-voz do Bloco de Esquerda garante que Cavaco Silva vai ser obrigado a promulgar as leis e que nada irá travar as medidas.

  • Veto do Presidente "não é surpresa", o CDS "partilha algumas reservas" de Cavaco
    0:35

    País

    O CDS acredita que o veto do Presidente da República (PR) era previsível. Cecília Meireles diz que muitas das reservas de Cavaco Silva são partilhadas pelo partido. O PR travou as alterações à interrupção voluntária da gravidez e a adoção por casais do mesmo sexo. Cavaco Silva decidiu remeter os temas de novo ao Parlamento. No caso adoção por casais do mesmo sexo, o PR duvida que a lei defenda o superior interesse da criança.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    1:41
  • Negociações serão difíceis e manter a unidade também
    0:32
  • Corrida à Agência Europeia Medicamento "não é fácil", admite Costa
    0:50

    Brexit

    António Costa confirmou a apresentação da candidatura para a transferência da agência europeia do medicamento de Londres para Portugal. À margem da cimeira extraordinário sobre o Brexit, o primeiro-ministro salientou a importância da instalação do instituto no país para reforçar a competitividade no setor