sicnot

Perfil

País

Parlamento reconfirma leis vetadas por Cavaco Silva

O Parlamento confirmou hoje por maioria absoluta as leis vetadas no final de janeiro pelo Presidente da República, Cavaco Silva, sobre a adoção por casais homossexuais e as alterações à lei da Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG).

O diploma da IVG passou com 119 votos a favor e 97 contra. Já a adopção por casais homossexuais obteve 137 votos a favor, 73 contra e 8 abstenções.

Estas leis tinham sido vetadas pelo Presidente da República a 25 de janeiro. Agora, Cavaco Silva é obrigado, segundo a Constituição, a promulgar leis que vetou a 25 de janeiro. O chefe de Estado terá de promulgar os diplomas no prazo de oito dias a contar da sua receção.

  • Maioria de esquerda vai reconfirmar diplomas vetados por Cavaco
    2:42

    País

    A maioria de esquerda vai reconfirmar, no Parlamento, a aprovação dos diplomas vetados pelo Presidente da República, sobre a adoção por casais do mesmo sexo e outro que revoga as alterações introduzidas à lei do aborto. Após a votação, os diplomas voltarão a Belém e o presidente em exercício fica obrigado a promulgá-los, no prazo de oito dias.

  • Vetos de Cavaco são "pura mesquinhez política"
    0:52

    País

    Catarina Martins diz que a decisão do Presidente em vetar e devolver ao Parlamento as leis de adoção por casais do mesmo sexo e as alterações à interrupção voluntária da gravidez é "pura mesquinhez política". A porta-voz do Bloco de Esquerda garante que Cavaco Silva vai ser obrigado a promulgar as leis e que nada irá travar as medidas.

  • Veto do Presidente "não é surpresa", o CDS "partilha algumas reservas" de Cavaco
    0:35

    País

    O CDS acredita que o veto do Presidente da República (PR) era previsível. Cecília Meireles diz que muitas das reservas de Cavaco Silva são partilhadas pelo partido. O PR travou as alterações à interrupção voluntária da gravidez e a adoção por casais do mesmo sexo. Cavaco Silva decidiu remeter os temas de novo ao Parlamento. No caso adoção por casais do mesmo sexo, o PR duvida que a lei defenda o superior interesse da criança.

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28