sicnot

Perfil

País

Supremo confirma incompetência da Justiça no caso swap do Santander

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) confirmou as decisões da Primeira Instância e da Relação declarando a incompetência dos tribunais portugueses para julgar o litígio relativo a um contrato 'swap' entre a Sociedade Ponta Oeste e o Banco Santander Totta.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Andrea Comas / Reuters

Segundo o sumário do acórdão do STJ a que a agência Lusa teve acesso, "basta para internacionalizar a relação obrigacional a simples possibilidade, contratualmente prevista, de o respetivo cumprimento ocorrer no estrangeiro".

No início de janeiro de 2015, a Instância Central da Comarca de Lisboa já se tinha declarado incompetente relativamente a este processo, tal como aconteceu em meados de junho, após o recurso da sociedade madeirense para o Tribunal da Relação de Lisboa.

Segundo um comunicado do banco, "no que se refere às empresas públicas da Madeira, esta é a segunda decisão do STJ num curto espaço de tempo - a primeira foi a da Sociedade de Desenvolvimento Porto Santo - no sentido de afirmar a incompetência dos tribunais portugueses para decidir estes 'swaps'".

O Santander Totta alegou que os 'swaps' são "um produto do mercado internacional em que os bancos atuam como intermediários de partes localizadas em diferentes ordenamentos jurídicos" e, por isso, são regidos pelo ISDA Master Agreement, constante nos contratos celebrados.

O STJ destacou que cumpre "realçar que resulta da matéria de facto provada que foi a própria (Sociedade Ponta Oeste) a propor (ao banco) as cláusulas que integram os contratos em litígio, objeto, aliás, de um específico procedimento negocial em que a (Sociedade Ponta Oeste) foi devidamente coadjuvada por outra entidade bancária".

Daí, a sentença refere que "estando assente a aplicabilidade ao pacto de jurisdição (...) e ponderada a sua autonomia e completude (...) resta confirmar o decidido pelas instâncias, no sentido da vinculação (da Sociedade) ao pacto de jurisdição que celebrou com a contraparte, o que naturalmente envolve a procedência da exceção dilatória de incompetência internacional dos tribunais portugueses para a presente ação".

O banco realçou em comunicado que, globalmente, "foi a quinta decisão do STJ a dar razão ao Banco Santander Totta em processos 'swap'".

Lusa

  • Os efeitos dos incêndios na natureza
    2:46

    País

    Cheias frequentes, erosão dos solos e contaminação dos rios e albufeiras são as previsões unânimes da comunidade científica para os próximos tempos, na sequência dos incêndios florestais. À SIC, o hidrobiólogo Adriano Bordalo Sá e o investigador de recursos florestais Rui Cortes alertam: é necessário começar a tratar da terra queimada o mais rapidamente possível.

  • Número de vítimas mortais dos incêndios sobe para 45

    País

    Uma pessoa que estava internada no Hospital da Prelada, Porto, na sequência dos incêndios do dia 15 nas regiões Centro e Norte, morreu hoje, anunciou a unidade hospitalar, subindo assim para 45 o número de vítimas mortais daqueles fogos.

    Última Hora

  • Os melhores do mundo pela FIFA da última década

    Desporto

    O português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi têm repartido de forma igual os prémios de melhor jogador do mundo pela FIFA, na última década. Apesar destes dois nomes serem os mais falados, muitos outros jogadores foram nomeados para o prémio. Conheça a lista dos nomeados e dos vencedores desde 2007.

  • O preconceito em relação aos transexuais
    34:09
  • Achado inédito encontrado na nau de Vasco da Gama naufragada em Omã

    Mundo

    Uma equipa de investigadores afirma ter encontrado, ao largo da costa de Omã, o mais antigo instrumento de navegação alguma vez descoberto. O achado arqueológico é um astrolábio e terá sido localizado no meio do que resta da nau Esmeralda, da frota de Vasco da Gama, naufragada no Oceano Índico em 1503.

    SIC

  • "Isto destrói famílias"
    0:46
  • Eurodeputados homenageiam vítimas dos fogos
    1:38

    País

    A União Europeia vai doar os 50 mil euros do prémio Princesa das Astúrias às populações afetadas pelos incêndios em Portugal e Espanha. A Comissão Europeia continua a avaliar o pedido ao Fundo Europeu de Solidariedade, mas o pedido deverá ainda ser atualizado para incluir os prejuízos causados pelos incêndios da semana passada.