sicnot

Perfil

País

Alerta para vento, chuva e neve até sábado na Madeira

O Serviço Regional de Proteção Civil (SRPC) da Madeira emitiu hoje um conjunto de recomendações devido às previsões atmosféricas adversas previstas para o arquipélago até sábado, que incluem vento, chuva, agitação marítima e queda de neve.

Prevê-se "neve nas regiões montanhosas acima dos 1.300/1.400 metros" (Arquivo)

Prevê-se "neve nas regiões montanhosas acima dos 1.300/1.400 metros" (Arquivo)

LUSA

"Associado a uma depressão frontal ativada, centrada a noroeste das Ilhas Britânicas, prevê-se a aproximação e passagem de uma superfície frontal entre o fim da tarde de hoje e a manhã de quinta-feira", informa uma nota divulgada pelo SRPC madeirense.

Este organismo acrescenta que, devido a esta situação meteorológica, estão previstos "períodos de chuva, passando a aguaceiros", que deverão prolongar-se até sábado, e que o "período mais crítico" deverá acontecer durante o dia de hoje e a madrugada de quinta-feira.

Também aponta que entre os dias 18 e 20, "a precipitação será na forma de neve nas regiões montanhosas acima dos 1.300/1.400 metros, com valores acumulados da ordem dos cinco centímetros nos pontos mais altos da ilha da Madeira".

Quanto ao vento, refere que será "moderado a forte no período entre a madrugada de quinta-feira e a tarde de domingo, com rajadas que podem atingir os 120 quilómetros durante a manhã de sexta-feira nas serras altas".

Sobre as condições marítimas, a Proteção Civil diz na nota que as ondas serão entre os quatro e os seis metros na costa norte e na ilha do Porto Santo, sendo de 2,5 metros na zona sul.

De acordo com as previsões, acontecerá igualmente uma descida da temperatura, podendo os termómetros diminuir aos 10 ou 11 graus centígrados no Funchal, sendo as máximas de 15 ou 16 graus.

Na sequência destas previsões, a Proteção Civil insular recomenda que a população tome as devidas precauções, entre as quais estar atenta aos avisos, reduzir a velocidade na condução automóvel, tendo em atenção a formação de lençóis de água nas estradas, e indica que algumas podem ficar condicionadas ou fechadas ao trânsito.

Por causa do vento forte, aconselha as pessoas a não circularem em zonas de prédios degradados, devido ao risco de derrocadas, nem em áreas com andaimes, terem atenção aos objetos nas varandas e "especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas#, estando atentas à possibilidade de queda de ramos e outros detritos para a faixa de rodagem.

A SRPC alerta, também, que "nas zonas em risco de erosão costeira, a população deverá tomar atenção à eventual afetação de edifícios (habitações, estabelecimentos comerciais, apoios de praia, etc.), localizados junto à costa ou próximo de praias".

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.