sicnot

Perfil

País

Alerta para vento, chuva e neve até sábado na Madeira

O Serviço Regional de Proteção Civil (SRPC) da Madeira emitiu hoje um conjunto de recomendações devido às previsões atmosféricas adversas previstas para o arquipélago até sábado, que incluem vento, chuva, agitação marítima e queda de neve.

Prevê-se "neve nas regiões montanhosas acima dos 1.300/1.400 metros" (Arquivo)

Prevê-se "neve nas regiões montanhosas acima dos 1.300/1.400 metros" (Arquivo)

LUSA

"Associado a uma depressão frontal ativada, centrada a noroeste das Ilhas Britânicas, prevê-se a aproximação e passagem de uma superfície frontal entre o fim da tarde de hoje e a manhã de quinta-feira", informa uma nota divulgada pelo SRPC madeirense.

Este organismo acrescenta que, devido a esta situação meteorológica, estão previstos "períodos de chuva, passando a aguaceiros", que deverão prolongar-se até sábado, e que o "período mais crítico" deverá acontecer durante o dia de hoje e a madrugada de quinta-feira.

Também aponta que entre os dias 18 e 20, "a precipitação será na forma de neve nas regiões montanhosas acima dos 1.300/1.400 metros, com valores acumulados da ordem dos cinco centímetros nos pontos mais altos da ilha da Madeira".

Quanto ao vento, refere que será "moderado a forte no período entre a madrugada de quinta-feira e a tarde de domingo, com rajadas que podem atingir os 120 quilómetros durante a manhã de sexta-feira nas serras altas".

Sobre as condições marítimas, a Proteção Civil diz na nota que as ondas serão entre os quatro e os seis metros na costa norte e na ilha do Porto Santo, sendo de 2,5 metros na zona sul.

De acordo com as previsões, acontecerá igualmente uma descida da temperatura, podendo os termómetros diminuir aos 10 ou 11 graus centígrados no Funchal, sendo as máximas de 15 ou 16 graus.

Na sequência destas previsões, a Proteção Civil insular recomenda que a população tome as devidas precauções, entre as quais estar atenta aos avisos, reduzir a velocidade na condução automóvel, tendo em atenção a formação de lençóis de água nas estradas, e indica que algumas podem ficar condicionadas ou fechadas ao trânsito.

Por causa do vento forte, aconselha as pessoas a não circularem em zonas de prédios degradados, devido ao risco de derrocadas, nem em áreas com andaimes, terem atenção aos objetos nas varandas e "especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas#, estando atentas à possibilidade de queda de ramos e outros detritos para a faixa de rodagem.

A SRPC alerta, também, que "nas zonas em risco de erosão costeira, a população deverá tomar atenção à eventual afetação de edifícios (habitações, estabelecimentos comerciais, apoios de praia, etc.), localizados junto à costa ou próximo de praias".

Lusa

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.