sicnot

Perfil

País

Carlos Martins vai manter-se à frente do Hospital de Santa Maria

O presidente do Hospital de Santa Maria, Carlos Martins, vai continuar a ocupar o lugar de presidente do Conselho de Administração daquela unidade de saúde, revelou hoje o gabinete do ministro.

Hospital de Santa Maria, em Lisboa. (Arquivo)

Hospital de Santa Maria, em Lisboa. (Arquivo)

Carlos Martins tinha colocado o lugar à disposição em dezembro - quando um jovem morreu com um aneurisma roto no hospital de São José, alegadamente por falta de assistência -, por ter sido informado de que o hospital a que presidia recusou receber aquele doente.

O Minsitério da Saúde fez hoje saber que reconduziu Carlos Martins no cargo.

Este responsável explicou em janeiro, durante uma comissão parlamentar de Saúde, que pôs imediatamente o lugar à disposição quando foi contactado pelo ministro, que lhe disse que "o presidente da Administração Regional de Saúde se demitiu e que havia outras duas pessoas na mesma situação", na sequência do caso de David Duarte, que morreu na madrugada de 14 de dezembro após ter dado entrada no São José com um aneurisma roto.

O presidente do conselho de administração do Hospital de Santa Maria entendeu então deixar total liberdade ao ministro para tomar as medidas que entendesse necessárias, até porque, na altura, os dados que tinha "eram de que Santa Maria tinha sido acionado e não tinha respondido".

Carlos Martins terá tomado por boa essa informação, mas o diretor de serviço informou-o entretanto de "que Santa Maria não tinha sido acionado", facto de que o presidente do Conselho de Administração disse ter provas.

"De acordo com o relatório que solicitei, não temos nenhum registo de falha neste período de tempo, nenhum registo de morte ou recusa de qualquer profissional de comparecer no hospital em caso de necessidade. É essa a prática, diria que quase corrente, em Santa Maria", afirmou então aos deputados.

Lusa