sicnot

Perfil

País

Ministério Público diz que vice-presidente de Angola não é arguido na "Operação Fizz"

O Ministério Público anunciou hoje, em comunicado, que o vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, não é arguido no âmbito da "Operação Fizz", que levou à prisão o procurador do Ministério Público Orlando Figueira.

O vice-presidente angolano Manuel Vicente

O vice-presidente angolano Manuel Vicente

© Carlo Allegri / Reuters

"Neste momento, o inquérito tem três arguidos constituídos -- uma pessoa coletiva e duas singulares -- não se encontrando entre os mesmos Manuel Vicente", refere o Ministério Público, num comunicado enviado à agência Lusa.

Na quarta-feira, uma fonte ligada ao processo disse à Lusa que o vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, está indiciado por corrupção ativa no âmbito deste processo.

As duas pessoas constituídas arguidas no âmbito da "Operação Fizz" são o procurador Orlando Figueira, que hoje ficou preso preventivamente por decisão judicial, e advogado Paulo Blanco, que representou o vice-presidente de Angola na compra de um apartamento no edifício Estoril Sol, em 2012, e cujo escritório de advogacia foi alvo de buscas.

Na nota hoje emitida, a dar conta da medida de coação aplicada ao procurador Orlando Figueira, a Procuradoria-Geral da República adianta que "as investigações prosseguem sob a direção do Ministério Público e com a coadjuvação da PJ, tendo durante o dia de ontem (quarta-feira) sido realizadas novas buscas no âmbito do inquérito".

No comunicado, é ainda referido que os "factos em investigação indiciam suspeitas de prática dos crimes de corrupção passiva na forma agravada, corrupção ativa na forma agravada, branqueamento e falsidade" informática.

O procurador do Ministério Público Orlando Figueira - em licença sem vencimento desde 2012-, foi detido no âmbito da "Operação Fizz", da Polícia Judiciária, por suspeitas de corrupção passiva, branqueamento de capitais e falsidade informática.

Orlando Figueira foi o procurador responsável pelos processos "BES Angola" e "Caso Banif", que arquivou, relacionados com capitais angolanos e, segundo fontes ligadas ao caso, é suspeito de ter favorecido processos em Portugal relacionados com o vice-presidente angolano Manuel Vicente.

Em declarações à Lusa na quarta-feira, Paulo Blanco explicou que os elementos da PJ levaram cópias de declarações, sobre os vencimentos que o atual vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, auferia entre 2007 e 2010, quando exercia atividades na Sonangol, BCP (ActivBank) e Banco Angolano de Investimentos (BAI), entre outras entidades, e que pertenciam a um processo que foi arquivado em 2012.

Lusa

  • Procurador suspeito de corrupção interrogado
    1:50

    País

    O vice-presidente angolano está indiciado por corrupção em Portugal, no caso que levou à detenção de um procurador do Ministério Público. Até agora não houve qualquer reação do Governo de Luanda em relação a estas suspeitas sobre Manuel Vicente. Quanto ao homem que terá corrompido, o magistrado Orlando Figueira, detido na terça-feira, está hoje a ser interrogado por uma juíza de instrução criminal.

  • Orlando Figueira conhece hoje medidas de coação
    1:25

    País

    Já terminou o primeiro interrogatório judicial ao procurador do Ministério Público, suspeito de corrupção. As medidas de coação serão conhecidas ainda hoje. Sabe-se entretanto que o processo terá mais arguidos, três deles com ligações a Manuel Vicente, o vice-presidente de Angola.

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Avião divergiu para as Lajes devido a discussão a bordo

    País

    Um avião da companhia aérea British Airways divergiu hoje para o aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, nos Açores, devido a uma discussão a bordo entre um casal de passageiros e a tripulação, informou hoje a Força Aérea Portuguesa.

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e, a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.