sicnot

Perfil

País

Emigrantes portugueses atraídos pela "qualidade de vida" no Chipre

O ex-futebolista internacional Pedro Emanuel, atualmente à frente de uma equipa em Limassol, é um dos cerca de 250 membros da comunidade portuguesa em Chipre, país de que os emigrantes destacam o bom clima e a qualidade de vida.

O antigo jogador internacional de futebol Pedro Emanuel foi um dos participantes num encontro com elementos da comunidade portuguesa residente em Chipre, em que participou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, que se encontra até sábado no país.

"O meu filho é um grande fã seu. Vou chegar a casa e dizer que estive com o Pedro Emanuel", afirmou o governante - que disse ser adepto do Salgueiros -, recordando a ocasião em que o jogador marcou um golo que garantiu a vitória do Futebol Clube do Porto numa Taça Intercontinental.

Treinador do Apollon Limassol desde julho passado, Pedro Emanuel conta com uma equipa técnica e cinco jogadores portugueses e afirma que Chipre é um país "extremamente agradável".

"Curiosamente, há bastantes equipas aqui em que o capitão é um português", disse à Lusa Virgílio Fernandes, da equipa técnica do Apollon.

Os jogadores garantem estar a gostar da experiência, embora saibam que pode ser por pouco tempo.

"Aqui não têm muita paciência, é frequente mudarem de treinador duas ou três vezes num ano", disse Pedro Emanuel, cuja equipa está em terceiro lugar no campeonato.

Bruno Silva e Nádia Ferreira vivem em Chipre há cerca de ano e meio e entretanto já nasceu neste país a terceira filha.

"É muito seguro, a vida aqui é muito fácil, conseguimos fazer muitas coisas com as crianças", relatou à Lusa Bruno Silva, que trabalha numa empresa de logística.

Nádia Ferreira confirma que "toda a gente se conhece" e há um "espírito de vizinhança" que faz com que se sintam acompanhados.

Álvaro Marinho chegou a Limassol há mais de dois anos e garante que não quer sair daqui.

"Faz lembrar Portugal há 30 anos, parece uma aldeia. Há uma grande segurança", disse à Lusa o analista de mercados financeiros, que apenas lamentou estar longe da família.

Nas eleições presidenciais de janeiro passado, os portugueses votaram pela primeira vez em Chipre. Dos 15 eleitores recenseados, dez participaram nas eleições e elegeram Marcelo Rebelo de Sousa.

Santos Silva participou hoje, em Chipre, na terceira reunião do Grupo Informal do Mediterrâneo (Med Group) e, depois do encontro com elementos da comunidade portuguesa, participa num jantar com o seu homólogo cipriota, Ioannis Kasoulides, o presidente da Câmara dos Representantes, Yiannakis Omirou, e o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Myron Nicolatos.

No sábado, o governante português encontra-se com o mediador das Nações Unidas para o Chipre, o norueguês Espen Barth Eide, e visita depois a zona que divide o território sob administração da República de Chipre e a autoproclamada República Turca de Chipre do Norte.

Lusa

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59