sicnot

Perfil

País

Emigrantes portugueses atraídos pela "qualidade de vida" no Chipre

O ex-futebolista internacional Pedro Emanuel, atualmente à frente de uma equipa em Limassol, é um dos cerca de 250 membros da comunidade portuguesa em Chipre, país de que os emigrantes destacam o bom clima e a qualidade de vida.

O antigo jogador internacional de futebol Pedro Emanuel foi um dos participantes num encontro com elementos da comunidade portuguesa residente em Chipre, em que participou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, que se encontra até sábado no país.

"O meu filho é um grande fã seu. Vou chegar a casa e dizer que estive com o Pedro Emanuel", afirmou o governante - que disse ser adepto do Salgueiros -, recordando a ocasião em que o jogador marcou um golo que garantiu a vitória do Futebol Clube do Porto numa Taça Intercontinental.

Treinador do Apollon Limassol desde julho passado, Pedro Emanuel conta com uma equipa técnica e cinco jogadores portugueses e afirma que Chipre é um país "extremamente agradável".

"Curiosamente, há bastantes equipas aqui em que o capitão é um português", disse à Lusa Virgílio Fernandes, da equipa técnica do Apollon.

Os jogadores garantem estar a gostar da experiência, embora saibam que pode ser por pouco tempo.

"Aqui não têm muita paciência, é frequente mudarem de treinador duas ou três vezes num ano", disse Pedro Emanuel, cuja equipa está em terceiro lugar no campeonato.

Bruno Silva e Nádia Ferreira vivem em Chipre há cerca de ano e meio e entretanto já nasceu neste país a terceira filha.

"É muito seguro, a vida aqui é muito fácil, conseguimos fazer muitas coisas com as crianças", relatou à Lusa Bruno Silva, que trabalha numa empresa de logística.

Nádia Ferreira confirma que "toda a gente se conhece" e há um "espírito de vizinhança" que faz com que se sintam acompanhados.

Álvaro Marinho chegou a Limassol há mais de dois anos e garante que não quer sair daqui.

"Faz lembrar Portugal há 30 anos, parece uma aldeia. Há uma grande segurança", disse à Lusa o analista de mercados financeiros, que apenas lamentou estar longe da família.

Nas eleições presidenciais de janeiro passado, os portugueses votaram pela primeira vez em Chipre. Dos 15 eleitores recenseados, dez participaram nas eleições e elegeram Marcelo Rebelo de Sousa.

Santos Silva participou hoje, em Chipre, na terceira reunião do Grupo Informal do Mediterrâneo (Med Group) e, depois do encontro com elementos da comunidade portuguesa, participa num jantar com o seu homólogo cipriota, Ioannis Kasoulides, o presidente da Câmara dos Representantes, Yiannakis Omirou, e o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Myron Nicolatos.

No sábado, o governante português encontra-se com o mediador das Nações Unidas para o Chipre, o norueguês Espen Barth Eide, e visita depois a zona que divide o território sob administração da República de Chipre e a autoproclamada República Turca de Chipre do Norte.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagas as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Presidente da Câmara de Nova Iorque confirma "atentado terrorista falhado"
    0:29
  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.