sicnot

Perfil

País

Dois homens assaltam carrinha de valores em Vialonga

Dois homens encapuzados e armados assaltaram hoje uma carrinha de valores em Vialonga, concelho de Vila Franca de Xira.

Google Maps

Segundo fonte da GNR, "dois indivíduos consumaram o assalto, cerca das 11:30, no momento em que a carrinha de valores procedia ao carregamento de uma caixa multibanco instalada junto a um café" naquela freguesia de Vila Franca de Xira.

Durante o assalto, não foi feito qualquer disparo e os suspeitos conseguiram fugir.

Após o assalto, a dupla de suspeitos - que conseguiu levar dinheiro cujo valor ainda está por apurar - colocou-se, de seguida, em fuga num automóvel, estando neste momento no seu encalce a polícia, militares da GNR e elementos da Polícia Judiciária, que ficou responsável pela investigação.

As autoridades dizem que é prematuro, para já, estabelecer qualquer relação com o assalto de ontem, em Lourel, no concelho de Sintra.

Última atualização às 14:05

Com Lusa

  • Grupo de assaltantes que matou condutor continua em fuga
    2:31

    País

    Continuam em fuga os homens que ontem mataram um condutor na A16, depois de um assalto em Lourel, Sintra. A vítima resistiu a uma tentativa de carjacking e foi baleada. A Polícia judiciária tenta agora localizar os suspeitos, considerados perigosos.

  • Reportagem Especial dá a voz aos despedidos da banca
    1:18
  • CEMGFA admite que várias armas roubadas estão em condições de ser usadas
    2:06

    Assalto em Tancos

    Afinal há várias armas roubadas em Tancos que estão em condições de ser utilizadas, sendo que apenas os lança-granadas-foguete estão obsoletos. Esta manhã, o general Pina Monteiro admitiu, no Parlamento, que a declaração que fez há duas semanas pode ter induzido em erro a opinião pública. O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) diz, ainda, que se houvesse indícios sobre colaboração do Exército neste caso, os suspeitos estariam presos.

  • Pais de Charlie Gard querem que o bebé morra em casa

    Mundo

    Depois de terem renunciado à batalha judicial para manterem o filho com vida, os pais do bebé britânico Charlie Gard desejam agora levar a criança para morrer em casa. O desejo foi revelado pelo advogado de Chris Gard e Connie Yates, numa audiência esta tarde, no Supremo Tribunal de Londres. Contudo, o hospital responsável pelo caso admite que os cuidados a Charlie não podem ser feitos em casa.