sicnot

Perfil

País

Relação agrava pena a homem que explodiu casa da namorada

O Tribunal da Relação do Porto agravou a pena aplicada em primeira instância a um homem suspeito de ter explodido a casa da namorada, por não aceitar a separação.

Arquivo

Arquivo

O arguido, de 30 anos, foi condenado em setembro de 2015, pelo Tribunal de Santa Maria da Feira a três anos e meio de prisão por um crime de violência doméstica e cinco anos por um crime de explosão, tendo, na ocasião, o coletivo de juízes aplicado um cúmulo jurídico de seis anos de prisão.

O arguido foi ainda condenado a pagar uma indemnização de 12.750 euros à ex-companheira e 4.600 euros à dona da habitação contígua à residência onde ocorreu a explosão.

O Ministério Público (MP) recorreu para a Relação que, por decisão agora proferida, condenou também o arguido por um crime de detenção de arma proibida, de que tinha sido absolvido na primeira instância.

Refazendo o cúmulo jurídico, ficou com uma pena única de seis anos e meio de prisão.

Apesar de dar como provado que a explosão foi provocada pelo arguido, o Tribunal de Santa Maria da Feira considerou que aquele não teve a intenção de matar a então namorada, como dizia a acusação do MP.

"O tribunal não ficou com essa ideia", referiu, na ocasião, o juiz presidente, adiantando que o arguido deflagrou o engenho explosivo apenas quando se apercebeu que a ex-companheira já não se encontrava em casa.

Os factos ocorreram na tarde do dia 24 de outubro de 2014, na residência que o arguido partilhava com a então namorada em Gião, no concelho de Santa Maria da Feira.

De acordo com a investigação, o arguido não aceitou o fim da separação pretendida pela ofendida e deflagrou um engenho explosivo à base de nitrato de amónio, que trazia consigo, no interior da garagem do domicílio comum.

A explosão provocou danos na residência e numa habitação contígua, no valor total de cerca de 40 mil euros.

Devido aos ferimentos sofridos, o suspeito foi submetido a internamento e tratamento hospitalar, que se prolongou durante mais de três semanas.

Lusa

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • Os seus descontos para a Segurança Social estão em ordem?
    7:50
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Os portugueses estão cada vez mais preocupados com a reforma. O valor que se vai receber depende dos descontos que se fizerem para a Segurança Social. Mas há contabilistas que cometem burlas com o dinheiro dos clientes, há esquecimentos, e empresas que deixam de pagar as contribuições por falta de verbas. O Contas Poupança explica-lhe como pode ver neste instante se todos os seus descontos estão nos cofres da Segurança Social, e corrigir algum erro antes que seja tarde demais.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.