sicnot

Perfil

País

Manuel Damásio detido na operação Rota do Atlântico

Foi detido hoje Manuel Damásio, antigo presidente do Benfica, por suspeitas de branqueamento de capitais e tráfico de influências. Está a ser ouvido pelo juiz Carlos Alexandre no Tribunal Central de Instrução Criminal, em Lisboa.

(Arquivo)

(Arquivo)

Manuel Damásio está acompanhado de dois advogados de defesa.

A detenção aconteceu às 10:00, no âmbito da operação Rota do Atlântico, em que é arguido José Veiga.

Este processo envolve também, além do empresário José Veiga, em prisão preventiva, Paulo Santana Lopes, que esta em prisão domiciliária até pagar uma caução no valor de um milhão de euros.

Já a advogada Maria de Jesus Barbosa saiu em liberdade e está proibida de contactar os restantes arguidos.

A 8 de fevereiro, a Procuradoria-Geral da República (PGR) emitiu um comunicado, no qual referia que o inquérito relativo à Rota do Atlântico tinha nove arguidos: quatro pessoas singulares e cinco pessoas coletivas (empresas ou instituições)

Em causa, nesta investigação, adiantava a PGR, estão suspeitas da prática dos crimes de corrupção no comércio internacional, branqueamento, fraude fiscal e tráfico de influência.

Última atualização às 16:10

Com Lusa

  • Veiga em prisão preventiva no processo Rota do Atlântico
    3:29

    País

    José Veiga vai ficar em prisão preventiva. Paulo Santana Lopes fica em prisão domiciliária até pagar uma caução no valor de um milhão de euros. A decisão do juiz Carlos Alexandre foi conhecida já esta noite, cinco dias após as detenções no âmbito do processo Rota do Atlântico. A outra arguida, a advogada Maria Jesus Barbosa saiu em liberdade com proibição de contactos com os arguidos, testemunhas e suspeitos do processo.

  • Paulo Santana Lopes proibido de contactar Miguel Relvas e Sérgio Monteiro
    1:51

    País

    Paulo Santana Lopes, irmão do ex-primeiro-ministro Pedro Santana Lopes e um dos principais arguidos da Operação Rota do Atlântico está proibido de falar com o antigo ministro Miguel Relvas e o antigo secretário de Estado Sérgio Monteiro. Ambos negam ao Expresso qualquer ligação com os factos que estão sob investigação e pouco contacto com os dois principais arguidos.

  • "É abusivo falar de fuga ao fisco"
    4:10

    Economia

    Dez mil milhões de euros é o valor de que se fala das transferências para contas offshore, que terão escapado à Autoridade Tributária. O número impressiona, mas é preciso notar que este dinheiro é capital que sai do país e o capital não está sujeito ao pagamento de imposto só porque sai do país. O fiscalista Tiago Caiado Guerreiro esteve no Jornal da Noite para dar mais explicações sobre o caso.