sicnot

Perfil

País

Duas cientistas portuguesas entre os vencedores dos prémios Wellcome Image

Duas imagens de células, recolhidas pelas cientistas portuguesas Paula Alexandre e Sílvia Ferreira, a trabalharem no Reino Unido, estão entre as 20 vencedoras da edição 2016 dos prémios Wellcome Image, para imagens científicas, anunciou hoje a organização.

Prémios Wellcome Image ainda em fase de seleção

Prémios Wellcome Image ainda em fase de seleção

wellcomeimageawards.org


Paula Alexandre, que coordena um grupo de investigação no Institute of Child Health, da University College London, ganhou com uma imagem inédita, obtida com um microscópio confocal, da divisão celular no cérebro de um embrião de um peixe-zebra.

Sílvia Ferreira, investigadora no King's College London, venceu, juntamente com Cristina Lopo e Eileen Gentleman, com a imagem de uma célula estaminal humana (célula que se diferencia noutras células e usada na reparação de tecidos) do osso ilíaco de uma pessoa saudável, que doou medula óssea para ajudar a tratar doentes que tiveram complicações após um transplante.

Os prémios, promovidos pela fundação britânica Wellcome Trust, distinguem os criadores das imagens mais informativas, e tecnicamente notáveis, sobre detalhes significativos da ciência biomédica, e serão entregues a 15 de março, numa cerimónia onde será revelado o grande vencedor.

O trabalho da cientista Paula Alexandre incide na compreensão de como as células neuronais se formam normalmente e de como existem alterações quando ocorrem anomalias no cérebro.

O microscópio confocal que utilizou permitiu obter imagens de amostras vivas da sequência de uma divisão celular, neste caso de um 'progenitor neuronal', que dá origem a neurónios (células do sistema nervoso), e de células cerebrais.

Sílvia Ferreira, engenheira biomédica, faz parte da equipa liderada pela investigadora Eileen Gentleman, que se debruça sobre a engenharia de tecidos e a medicina regenerativa.

As 20 imagens vencedoras foram selecionadas por um júri que inclui peritos em artes visuais, medicina, comunicação de ciência e ciências biomédicas.

As imagens podem ser visualizadas na Wellcome Images, um repositório que disponibiliza o acesso ilimitado, e gratuito, a um vasto catálogo de imagens medico-científicas, incluindo de manuscritos, livros raros e ilustrações.

Os prémios Wellcome Image são promovidos, desde 1997, pela Wellcome Trust, uma fundação, com sede em Londres, que apoia a investigação e a educação a favor da melhoria da saúde.

As imagens vencedoras vão ser expostas em 16 centros científicos, museus e galerias no Reino Unido, na Rússia, nos Estados Unidos e na África do Sul, nomeadamente no Museu da Ciência de Londres.

Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • Homem e cão resgatados das águas na Andaluzia
    0:32