sicnot

Perfil

País

Polícia Judiciária do Porto faz buscas relacionadas com a Gaianima

A Polícia Judiciária do Porto fez hoje buscas relacionadas com a Gaianima. A antiga empresa municipal de Gaia, criada por Luís Filipe Menezes é suspeita de gestão danosa.

Luís Filipe Menezes, criador da Gaianima.

Luís Filipe Menezes, criador da Gaianima.

LUSA

Foram alvo de buscas diretores de empresas no norte do país que fizeram contratos de publicidade e montagem de espetáculos com a Gaianima.

A PJ também esteve na Câmara de Gaia e em casas de ex-administradores da empresa municipal extinta no ano passado. Em causa estará uma investigação relacionada com uma auditoria externa feita às contas da Gaianima, em 2014, que apontava ilegalidades, numa altura em que Filipe Menezes era presidente da autarquia.

Na sequência desta operação a PJ recolheu documentação, mas nenhum dos envolvidos foi constituído arguido.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07

    Mundo

    O Conselho de Segurança das Nações Unidas chegou este sábado a acordo sobre o cessar-fogo na Síria, depois de três dias de intensas negociações para evitar o veto da Rússia. As tréguas vão durar 30 dias e permitir a entrada de ajuda humanitária em Ghouta Oriental, a região mais atingida pela guerra na Síria, nesta altura. Em apenas sete dias, os bombardeamentos do regime fizeram mais de 500 mortos.

  • Portugueses e espanhóis protestam em Salamanca contra mina de urânio
    0:38

    País

    O Bloco de esquerda desafia o Governo português a exigir às autoridades espanholas uma avaliação do impacto ambiental da mina de urânio a 40 quilómetros da fronteira portuguesa. Este caso está gerar contestação entre os ambientalistas. Várias associações portuguesas participaram este sábado numa manifestação em Salamanca. A Quercus diz-se preocupada com o impacto da mina de urânio no território português.

  • PS e PSD querem acordo sobre fundos e descentralização até ao verão
    3:07
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de três armas da PSP, recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avança hoje que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • As gravações que provam que as autoridades conheciam o perfil violento de Nikolas Cruz
    1:35