sicnot

Perfil

País

Vale e Azevedo sai em precária durante quatro dias

O antigo presidente do Benfica, a cumprir uma pena de 11 anos e meio de prisão, vai ter uma segunda saída precária na sexta-feira, com a duração de quatro dias, disse hoje à agência Lusa a sua advogada, Luísa Cruz.

LUSA/ ARQUIVO

Segundo a advogada, Vale e Azevedo deverá sair do Estabelecimento Prisional da Carregueira, em Sintra, pelas 17:00 de sexta-feira.

Esta será a segunda saída precária do ex-presidente encarnado, tendo a primeira acontecido no final do passado mês de janeiro.

Luísa Cruz entende que Vale e Azevedo terá que sair em liberdade condicional a 07 de junho próximo quando completar 5/6 da pena.

Vale e Azevedo, que foi extraditado de Inglaterra para Portugal após uma complexa batalha jurídica, cumpre uma pena de 11 anos e meio de prisão, em cúmulo jurídico pelas condenações nos processos Ovchinikov, Euroárea, Dantas da Cunha e Ribafria, por crimes que burla agravada, entre outros ilícitos de natureza económico-financeira.

O antigo presidente do Benfica foi extraditado para Portugal a 12 de novembro de 2012 no âmbito de um mandado de detenção europeu emitido pelas autoridades judiciárias portuguesas.

Em outubro de 2015, o Tribunal da Relação de Lisboa rejeitou um recurso de Vale e Azevedo relativo à liberdade condicional.

Lusa

  • Bernardo Silva no City? O que Pep Guardiola disse ao português na Champions
    0:34
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57