sicnot

Perfil

País

Reaberta zona de check in no Aeroporto de Lisboa

Reaberta zona de check in no Aeroporto de Lisboa

A polícia reabriu a zona de check in do Aeroporto da Portela, em Lisboa, depois de uma mala abandonada ter levado as autoridades a evacuarem a área. Os voos de Lisboa para Bruxelas e de Bruxelas para Lisboa foram todos cancelados, levando os passageiros a procurarem por alternativas. O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras elevou os níveis de segurança nas fronteiras desde manhã. O espaço aéreo belga está fechado depois dos atentados no aeroporto e metro de Bruxelas, que levaram à morte de 34 pessoas.

  • Atentados no aeroporto e metro de Bruxelas

    Atentados em Bruxelas

    Bruxelas foi hoje alvo de ataques terroristas, o balanço de vítimas subiu para 34 mortos e mais de 200 feridos. Duas grandes explosões ocorreram ao início da manhã, às 8:00 locais (7:00 em Lisboa) no Aeroporto de Zaventem. Cerca de uma hora depois, uma nova explosão registou-se numa estação de metro Maelbeek, próximo do quarteirão das instituições europeias. Entre os feridos está uma portuguesa. O alerta antiterrorista está no nível máximo no país, a população foi aconselhada a ficar onde está.

  • Terrorismo volta a abalar a Europa, 34 mortos em Bruxelas
    5:26

    Atentados em Bruxelas

    Pelo menos 34 mortos e pelo menos 200 feridos é o balanço de mais um atentado na Europa. Desta vez os alvos foram um aeroporto e uma estação de metro de Bruxelas. O terrorismo volta a abalar violentamente território europeu. As primeiras explosões ocorreram por volta das 7:00, hora de Lisboa, num dos principais aeroportos da capital belga.

  • "É necessário reafirmar a solidariedade europeia"
    2:02

    Atentados em Bruxelas

    A propósito dos atentados desta manhã em Bruxelas, o Presidente da República afirmou que é necessário lutar pela democracia, a liberdade, a paz e é necessário reafirmar a solidariedade europeia. Marcelo Rebelo de Sousa disse que já teve oportunidade de comunicar ao Rei Filipe da Bélgica que Portugal está solidário com a situação belga. Marcelo está a acompanhar os acontecimentos com especial atenção à portuguesa ferida nos ataques.

  • Países europeus reforçam medidas de segurança
    1:19

    Atentados em Bruxelas

    Os atentados de Bruxelas, que mataram pelo menos 34 pessoas, tiveram um efeito imediato no reforço da segurança de várias cidades europeias. Entre os países que agiram estão a França, Alemanha, Reino Unido, Holanda, Luxemburgo, Áustria e Itália. Portugal mantém o nível de segurança moderado, o nível de alerta 3 numa escala de 5, o mesmo que vigorou depois dos atentados de Paris.

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC