sicnot

Perfil

País

APAV apoiou, em média, três crianças e jovens por dia vítimas de agressão

O relatório anual 2015 da APAV refere que 54,6% das vítimas são meninas, com uma média de idade de 9,9 anos, sendo que 23,8% frequenta o pré-escolar e 23,6%, o primeiro ciclo.

O relatório anual 2015 da APAV refere que 54,6% das vítimas são meninas, com uma média de idade de 9,9 anos, sendo que 23,8% frequenta o pré-escolar e 23,6%, o primeiro ciclo.

O relatório anual 2015 da APAV refere que 54,6% das vítimas são meninas, com uma média de idade de 9,9 anos, sendo que 23,8% frequenta o pré-escolar e 23,6%, o primeiro ciclo.

© Neil Hall / Reuters

Os dados da APAV apontam 102 casos de crianças menores de 14 anos que foram abusadas sexualmente e um caso de pornografia de menores.

A maioria das vítimas vivia em famílias nucleares com filhos (49,6%).

Relativamente aos idosos, as estatísticas da APAV referem que foram apoiadas 977 vítimas em 2015, uma média de 2,7 por dia e 18,7 por semana, mais 125 do que no ano anterior.

Segundo os dados, a que a agência Lusa teve acesso, 80,5% destas vítimas são mulheres, com uma média de idade de 75 anos.

Quase 40% das vítimas (39%) viviam numa família nuclear com filhos, 58,4% eram casados e 29,5% eram viúvos. A grande maioria (90,1%) era reformada.

Quanto à escolaridade das vítimas, os dados indicam que 33,3% das vítimas tinham o primeiro ciclo do ensino básico, 19,2%, o ensino superior e 13,3% não sabia ler nem escrever.

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima traçou também o perfil das vítimas de crimes sexuais, de 'bullyng' e de 'stalking'(assédio persistente).

Em 2015, a APAV apoiou 255 vítimas de crime sexual, a grande maioria (82,1%) mulheres, com uma média de idade a rondar os 25 anos.

Metade das vítimas era estudante, sendo que 20,1% frequentavam o ensino secundário, 18,2%, o terceiro ciclo e 15,9%, o primeiro ciclo.

Destas vítimas que pediram ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, 54,9% eram adultos e 43,1% crianças e jovens.

Cerca de um terço das vítimas era solteira e 13,7% casadas. Em 11,5% dos casos o agressor era conhecido da vítima e em 11% foi o filho. Em 10,6% dos casos, a vítima não conseguir identificar quem a agrediu.

A APAV recebeu também, no ano passado, 114 pedidos de ajuda de vítimas de 'bullying', a maior parte (52,3%) raparigas, com uma média de idade de 18,1 anos.

Em 60,2% dos casos o agressor foi um colega da escola.

Os dados acrescentam que 76,7% das vítimas são crianças e jovens, 94% solteiros e 55% viviam numa família nuclear com filhos.

A grande maioria (85,6%) é estudante, sendo que 30,9% das vítimas encontrava-se a estudar no primeiro ciclo, 22,1%, no segundo ciclo, 13,2% no terceiro ciclo e 8,8% no secundário.

O assédio persistente levou 427 pessoas a pedirem apoio à APAV no ano passado, a grande maioria (90,2%) mulheres, com uma média de idade de 40 anos.

Na grande maioria dos casos (74,7%), a vítima teve ou tinha um relacionamento com o agressor. Em 21,6% dos casos, o agressor era o ex-companheiro, em 18,4% ex-namorado, em 16% das situações era cônjuge e em 11,7% ex-marido.

Relativamente ao estado civil das vítimas, 33,1% eram solteiras, 22,6% divorciadas, 22% casadas, 12,4% separadas. Perto de 30% viviam numa família nuclear com filhos e 28,7% numa família monoparental.

A maioria (64%) das vítimas estava empregada, 45% tinha ensino superior e 19,1%, o secundário.

Lusa

  • Pagaram 10 libras por diamante que vale milhares

    Mundo

    Há 30 anos um comprador adquiriu um anel de diamantes de 26.27 quilates por apenas 10 libras (cerda de 11 euros) numa feira em Isleworth, no oeste Londres. O proprietário passeou durante três décadas com uma peça que valia cerca de 350.000 libras (407.000€) e não sabia. Confessa que até a usava durante as tarefas domésticas.

    SIC

  • Leão-marinho arrasta criança de doca em Vancouver
    0:51

    Mundo

    O momento em que um leão-marinho arrasta uma menina para a água foi gravado e publicado na internet. Sem nada que fizesse prever, o animal puxou a criança que estava sentada numa doca em Vancouver, no Canadá. A criança foi resgatada de imediato por um familiar e apesar do susto não sofreu ferimentos. O momento de aflição foi testemunhado por vários turistas.

  • Caçador morre esmagado por elefante

    Mundo

    Um famoso caçador morreu na sexta-feira após ser esmagado por um elefante quando estava a caçar. A morte foi confirmada pelas autoridades do Zimbabué, que adiantaram ainda que o animal foi morto por um dos caçadores do grupo de Theunis Botha.