sicnot

Perfil

País

Vídeo mostra ratos no Hospital do Barreiro

Vídeo mostra ratos no Hospital do Barreiro

Um vídeo, captado por uma utente do Hospital do Barreiro, mostra dois ratos a circularem pelas instalações da unidade hospitalar. O hospital garante que já tomou medidas para resolver o problema.

A utente diz ter captado estas imagens na sala de espera da pediatria.

O hospital já confirmou, em comunicado, a veracidade das imagens mas afirma que foram captadas numa zona interior ajardinada. Segundo a administração, nunca houve ocorrências desta natureza e a empresa de desinfestação já tomou as medidas necessárias para resolver o problema.

O comunicado adianta que o plano de desinfestação das instalações do Centro Hospitalar Barreiro/Montijo está a ser cumprido.

  • Hospitais Amadora-Sintra e Barreiro recusam ter Viatura de Emergência e Reanimação
    3:07

    País

    Hospital Amadora-Sintra e o Hospital do Barreiro não possuem uma Viatura Médica de Emergência e Reabilitação (VMER), como está definido por lei. Sempre que há uma emergência nesses concelhos, têm de ser acionadas as VMER de outros hospitais mais distantes que podem estar ocupadas. Confrontado pela SIC com a inexistência destas duas viaturas, o Ministério da Saúde reitera que todas as urgências médico-cirúrgicas devem ter uma VMER e garante que determinou já que o processo de criação destes meios se inicie de imediato e esteja concluído até 30 de abril. O Ministério da Saúde diz também que vai duplicar o apoio económico que é dado aos hospitais com VMER.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.