sicnot

Perfil

País

Remoção de embarcação de pesca encalhada na praia da Arrifana adiada para amanhã

As operações de remoção da embarcação "Avô Melro", que encalhou no porto da Arrifana, em Aljezur, na segunda-feira passada, foram canceladas hoje e adiadas para sábado, devido ao agravamento do estado do mar.

LUIS FORRA

"Aguarda-se, agora, a confirmação de disponibilidade do rebocador para amanhã às 16:00, para que se inicie às 09:00 a preparação da embarcação, pela empresa responsável pelo salvamento. Este sábado é uma janela de oportunidade para a remoção da embarcação, visto estar prevista a entrada de temporal no domingo, que irá manter-se pelo menos quatro a cinco dias", disse a autoridade marítima nacional, em comunicado.

A embarcação "Avô Melro" encalhou numa zona rochosa a norte do portinho da Arrifana, com pouco espaço de trabalho para as equipas envolvidas, o que dificulta e prolonga os trabalhos de preparação que só podem ser feitos durante a maré baixa, explicou o comandante Carvalho Pinto.

O barco será encaminhado para a baía da Arrifana, costa vicentina, onde receberá uma vistoria de segurança por um perito da capitania na baía da Arrifana que determinará se estão reunidas as condições para o reboque até ao Porto de Portimão para reparação em estaleiro, adiantam as autoridades.

Os seis tripulantes da embarcação foram resgatados em segurança no próprio dia da ocorrência, pelo helicóptero da Marinha Portuguesa.

Lusa

  • Obras no Miradouro de São de Pedro de Alcântara não foram a concurso
    2:50

    País

    As obras no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa, arrancaram esta segunda-feira. A intervenção foi adjudicada à construtora Teixeira Duarte sem concurso público. A autarquia justifica esta decisão com o caráter urgente da obra, argumento que não consta do relatório do Laboratório Nacional de Engenheria Civil, a que a SIC teve acesso.

  • Rajadas de vento em Moscovo atingem os 110 km/hora
    0:57

    Mundo

    A passagem de uma tempestade por Moscovo fez pelo menos 11 mortos e mais de 50 feridos. Os ventos fortes, que chegaram aos 110 km/hora, destruíram carros e telhados e provocaram atrasos nos transportes. Na região de Stavropol, mais de 60 mil pessoas foram retiradas de casa por perigo de cheias.