sicnot

Perfil

País

Proteção Civil alerta para chuva, queda de neve e vento forte

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) emitiu hoje um aviso à população devido ao previsível agravamento das condições do estado do tempo para os próximos dias, com chuva, queda de neve e vento forte.

(Reuters/Arquivo)

(Reuters/Arquivo)

REUTERS

O aviso à população da ANPC surge após o contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que prevê aguaceiros pontualmente fortes, podendo ser de granizo e acompanhados de trovoada, durante o dia de hoje nas regiões do Centro e Sul e na terça-feira no Norte.

A Proteção Civil adianta que o IPMA prevê também vento forte no litoral e terras altas, com rajadas na ordem dos 70 e 90 quilómetros por hora respetivamente, e queda de neve acima dos 1.000 e 1.400 metros nas regiões do Norte e Centro.

A ANPC refere que, para terça-feira, "não se excluiu eventuais fenómenos extremos de vento" a acompanhar o agravamento da instabilidade.

Tendo em conta as condições meteorológicas, a ANPC alerta para o condicionamento ou encerramento de vias de circulação devido à queda de neve, piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e de gelo, possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte e possíveis acidentes na orla costeira.

No aviso à população sobre as medidas preventivas, a Proteção Civil refere que devem ser adotados os comportamentos adequados, sobretudo nas zonas historicamente mais vulneráveis.

Nesse sentido, a ANPC recomenda a adoção de uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e de gelo nas vias rodoviárias, e transporte e colocação de correntes de neve nas viaturas sempre que se circular em áreas atingidas pela queda de neve.

A ANPC aconselha ainda a garantir uma adequada fixação de estruturas que possam estar soltas e ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, prestando atenção para a possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte, além de cuidados especiais ao circular junto à orla costeira, evitando a prática de atividades relacionadas com o mar.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.