sicnot

Perfil

País

João Paulo Rebelo é o novo secretário de Estado da Juventude e do Desporto

Depois do novo ministro da Cultura, há mais uma mudança no Governo. O Presidente da República aceitou a proposta do primeiro-ministro para nomear João Paulo Rebelo como novo secretário de Estado da Juventude e do Desporto.

O novo secretário de Estado da Juventude e Desporto vai substituir no cargo João Wengorovius Meneses, que revelou entretanto que sai do Governo em desacordo com o ministro da Educação, em relação às políticas seguidas e ao modo de estar no exercício de cargos públicos.

"O Presidente da República aceitou a proposta do primeiro-ministro para nomear João Paulo Rebelo como secretário de Estado da Juventude e do Desporto", refere a Presidência da República na sua página na internet.

O novo secretário de Estado da Juventude e Desporto é deputado socialista, eleito pelo cículo de Viseu, faz parte da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas. É licenciado em gestão, função que teve até acupar o cargo de deputado.

João Paulo Rebelo também esteve na comissão da Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, segundo a página da Assembleia da República.

A posse terá lugar esta quinta-feira pelas 15:30, juntamente com o novo ministro da Cultura e embaixador e escritor Luís Filipe Castro Mendes e o secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado, que ocupava a presidência do Conselho de Administração do Teatro Nacional D. Maria II.

Última atualização às 6:53/Com Lusa

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Político indiano oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.