sicnot

Perfil

País

Presidente deu posse ao novo ministro da Cultura e secretários de Estado

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deu hoje posse ao novo ministro da Cultura, Luís Castro Mendes, e aos novos secretários de Estado da Cultura, Miguel Honrado, e da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo.

Luís Castro Mendes cumprimenta o seu antecessor, João Soares

Luís Castro Mendes cumprimenta o seu antecessor, João Soares

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Os três novos membros do XXI Governo tomaram posse numa cerimónia realizada na Sala das Bicas do Palácio de Belém, em Lisboa, que durou cerca de três minutos e constituiu a primeira alteração ao executivo do PS.

No início da cerimónia, o primeiro-ministro, António Costa, fez questão de ir dar um abraço forte ao ex-ministro da Cultura, João Soares, que no final, recebeu também um abraço do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

João Soares assistiu a esta sessão juntamente com a ex-secretária de Estado da Cultura, Isabel Botelho Leal, que foi igualmente cumprimentada pelo primeiro-ministro.

Foi notada a ausência de João Wengorovius Meneses, que deixou o cargo de secretário de Estado da Juventude e do Desporto em "profundo desacordo" com o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

A maioria dos ministros do XXI Governo assistiu à cerimónia. As exceções foram os titulares das pastas das Finanças, da Ciência, da Economia e do Mar. Os presidentes da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e do Tribunal Constitucional, Joaquim Sousa Ribeiro, também marcaram presença.

Na sessão de cumprimentos, estiveram presentes, entre outros, as deputadas do PS Edite Estrela, Gabriela Canavilhas, ex-ministra da Cultura, e Inês Medeiros, a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa Catarina Vaz Pinto, o poeta Nuno Júdice e o ensaísta Eduardo Lourenço, que é conselheiro de Estado.

Esta alteração da composição do executivo do PS acontece menos de cinco meses após a sua entrada em funções, e resultou de duas demissões.

João Soares anunciou a sua demissão do cargo de ministro da Cultura na sexta-feira, na sequência de um comentário polémico que colocou no Facebook, em que prometia "salutares bofetadas" aos colunistas Augusto M. Seabra e Vasco Pulido Valente.

Os nomes do novo ministro da Cultura, o embaixador Luís Filipe de Castro Mendes, e do novo secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado, foram divulgados no domingo, na página da Presidência da República na Internet.

Na terça-feira à noite, foi também pela página na Internet da Presidência da República que se soube que o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Wengorovius Meneses, iria ser substituído no cargo por João Paulo de Loureiro Rebelo.

Horas mais tarde, a demissão de João Wengorovius Meneses, a seu pedido, foi confirmada pelo Ministério da Educação. Posteriormente, o próprio, num comentário no Facebook, disse ter saído do Governo "em profundo desacordo" com o ministro da Educação em relação às políticas seguidas e "ao modo de estar" no exercício de cargos públicos.

IEL/NL // SMA

Lusa/Fim

NewsSubjects:- Artes, Cultura e Entretenimento - Política - Desporto - chefes de estado - governo

20160414T161055

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.