sicnot

Perfil

País

Professora de Vila Real suspeita de extorsão está proibida de contactar vítimas

O Tribunal de Vila Real proibiu hoje a professora, detida pela Polícia Judiciária (PJ) pela suspeita de extorsão, de contactar as quatro alegadas vítimas, disse à agência Lusa fonte policial.

Depois de ouvida em primeiro interrogatório judicial, o tribunal aplicou à professora de 39 anos o termo de identidade e residência, proibindo-a ainda de contactar com as quatro vítimas, uma mulher e três homens, a quem alegadamente extorquiu dinheiro.

A Unidade Local de Investigação Criminal da PJ de Vila Real anunciou na quarta-feira a detenção da mulher e explicou, em comunicado, que a suspeita," mediante a utilização de telefone, enviava mensagens às vítimas com ameaças de ações contra a vida de familiares daquelas ou divulgando factos da vida pessoal e íntima".

A Judiciária referiu ainda que os "factos ocorreram nos últimos dois meses, na cidade de Vila Real".

A imprensa nacional avança hoje que a docente alegadamente extorquia 5.000 mil euros às vítimas, entre as quais um polícia, a quem chantageava com a divulgação de provas de infidelidade.

Para fazer estas ameaças, a professora usava um telefone pré-pago, alterava a voz e não aceitava encontros pessoais.

Lusa

  • Professora suspeita de chantagem
    0:58

    País

    Uma professora de Vila Real é suspeita de chantagear maridos infiéis. A mulher detida pela PJ é suspeita de extorquir dinheiro em troca do silêncio. A docente do secundário terá mesmo ameaçado de morte os familiares das vítimas.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.