sicnot

Perfil

País

Sindicato da PSP vai manifestar-se junto ao Ministério do Trabalho contra cortes nas reformas

O Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL) anunciou hoje a realização de uma manifestação, a 26 de abril, junto ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSS), em Lisboa, contra os cortes nas reformas dos elementos da PSP.

(Arquivo Lusa)

(Arquivo Lusa)

O protesto, agendado para as 18:00, tem como objetivo exigir o cumprimento do Estatuto Profissional da Polícia de Segurança Pública, que entrou em vigor a 01 de dezembro de 2015, no que respeita a aposentação, sem que seja aplicado qualquer corte nas pensões de reforma, disse à agência Lusa o presidente do SINAPOL

Armando Ferreira adiantou que o sindicato tentou resolver o problema através do diálogo ao pedir, há mais de três semanas, uma reunião ao ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, mas até à data não houve qualquer resposta.

Segundo o SINAPOL, a Caixa Geral de Aposentações (CGA), tutelada pelo MTSS, está a "prejudicar financeiramente de forma gravosa todos os elementos policiais que solicitam a passagem à reforma".

O presidente do sindicato afirmou que a CGD está a aplicar cortes nas reformas dos elementos policiais, apesar do estatuto profissional estabelecer que não podem existir cortes.

As pensões do pessoal com funções policiais da PSP têm estado a sofrer cortes na ordem dos 13 por cento, fundamentada pela CGA na aplicação a estas pensões do fator de sustentabilidade que a lei prevê para as reformas antecipadas.

No caso dos elementos da PSP, estes cortes não podem ser feitos porque o estatuto da Polícia prevê a reforma para os polícias aos 60 anos.

Na semana passada, O CDS/PP solicitou a presença da ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, na Assembleia da República para explicar os cortes nas pensões de reforma dos elementos da PSP.

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) também pediu, na semana passada, uma reunião ao ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, encontro que vai realizar-se a 27 de abril, disse à Lusa o presidente da ASPP, Paulo Rodrigues.

Lusa

  • Mais de 1600 ações de fiscalizações a IPSS em dois anos
    1:05

    Expresso da Meia Noite

    Nos últimos dois anos, o Estado efetuou mais de 1600 ações de fiscalização a Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) das quais resultaram mais de 70 destituições e 80 participações ao Ministério Público (MP). Os números foram avançados pela secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, no programa Expresso da Meia-noite, na SIC Notícias.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33