sicnot

Perfil

País

Treze distritos sob aviso amarelo devido à chuva e vento forte

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou de 12 para 13 os distritos sob Aviso Amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de chuva e vento por vezes.

(Arquivo)

(Arquivo)

REUTERS

O IPMA emitiu um aviso para o distrito de Viseu, que vai juntar-se assim aos distritos de Aveiro, Guarda, Coimbra, Leiria, Castelo Branco, Santarém, Lisboa, Portalegre, Setúbal, Évora, Beja e Faro.

De acordo com o instituto, os 13 distritos de Portugal continental estão sob Aviso Amarelo devido à previsão de períodos de chuva ou aguaceiros por vezes fortes e acompanhados de trovoada e possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento.

O IPMA indicou, em comunicado, que o aviso está em vigor entre as 11:00 e as 18:00 de hoje.

O Aviso Amarelo, o terceiro mais grave numa escala de quatro, significa "risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica".

O instituto prevê para hoje no continente céu em geral muito nublado, períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoada, diminuindo de intensidade e frequência no litoral oeste das regiões Centro e Sul a partir do final da tarde.

Está também previsto vento moderado do quadrante sul, tornando-se em geral fraco para o final do dia, sendo nas terras altas forte do quadrante sul, com rajadas até 80 quilómetros por hora até ao final da tarde, tornando-se fraco a moderado para o final do dia.

A previsão aponta ainda para subida da temperatura mínima e descida da máxima.

Em Lisboa as temperaturas vão variar entre 14 e 18 graus Celsius, no Porto entre 14 e 20, em Vila Real entre 12 e 18, em Viseu entre 11 e 16, em Bragança entre 10 e 15, na Guarda entre 10 e 12, em Coimbra entre 14 e 19, em Castelo Branco entre 14 e 17, em Santarém entre 14 e 20, em Évora entre 13 e 20, em Beja entre 13 e 21 e em Faro entre 15 e 20.

Última atualização às 11:58/Com Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC