sicnot

Perfil

País

Marcelo considera que meios da Marinha são insuficientes

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou hoje que os meios da Marinha "ainda são insuficientes" para as missões que tem a cargo e afirmou esperar que seja possível reforçar os meios disponíveis.

Marcelo entre os mais de 100 constituintes que recebem diploma de deputado honorário.

Marcelo entre os mais de 100 constituintes que recebem diploma de deputado honorário.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

"Há uma programação para a construção, em curso, e porventura para a aquisição de novos meios. Mas os meios de que dispõe a Marinha portuguesa ainda são insuficientes para as missões que tem a cargo", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, que visitou hoje pela primeira vez a Marinha, na Base Naval do Alfeite, Almada.

Marcelo Rebelo de Sousa, que foi acompanhado na primeira parte da visita pelo ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, visitou o navio de patrulha oceânico Viana do Castelo e o submarino Tridente, assistindo em seguida a um desfile dos militares.

O chefe do Estado destacou as missões que a Marinha realiza no "Mediterrâneo, relacionadas com razões de natureza humanitária, prementes, mas também missões no Atlântico, no Golfo da Guiné" e as missões de acompanhamento da Zona Económica Exclusiva portuguesa, para além das "solicitações permanentes" à Marinha portuguesa por parte de organismos internacionais.

Considerando que os meios do ramo "são ainda insuficientes", Marcelo Rebelo de Sousa afirmou "esperar que seja possível reforçar os meios disponíveis, quer no caso dos outros ramos das Forças Armadas".

"É apenas uma primeira visita, terei oportunidade de fazer outras visitas no futuro à Marinha e espero ter a oportunidade de poder estar com [o Navio Escola] Sagres no Brasil aquando da realização dos Jogos Olímpicos, portanto no começo do mês de agosto", disse.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15