sicnot

Perfil

País

Marcelo inicia visita de três dias ao Alentejo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, inicia hoje uma visita de três dias ao Alentejo, a primeira pelo interior do país desde que tomou posse e que marca o arranque da iniciativa "Portugal Próximo".

Tiago Petinga

Com uma agenda "cheia", Marcelo Rebelo de Sousa vai passar pelos três distritos alentejanos, Portalegre, Évora e Beja, numa visita em que percorre cerca de 400 quilómetros por nove concelhos, viaja de comboio, almoça com refugiados e homenageia os falecidos Nicolau Breyner, ator natural de Serpa, e Manuel Castro e Brito, "pai" e mentor da feira Ovibeja.

Além da cultura e da agricultura, também as dificuldades associadas à interioridade, as potencialidades do Alqueva, a educação e o empreendedorismo devem fazer parte das preocupações do chefe de Estado na deslocação pelo Alentejo, onde os "afetos" e a proximidade se deverão fazer sentir, sobretudo durante os passeios a pé.

Para atravessar o Alentejo, região que ocupa um terço da área do território continental, o Presidente da República "parte" hoje de Fronteira e passa por Portalegre, Évora, Reguengos de Monsaraz, Portel, Moura, Serpa e Alvito e, após uma viagem numa automotora diesel, desde Vila Nova de Baronia, "chega" a Beja no sábado.

Hoje, a jornada "abre" com uma receção em Fronteira, a que se segue a inauguração do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Cabeço de Vide, no mesmo concelho, uma obra de 2,8 milhões de euros.

Em Portalegre, após passagem pelo Politécnico e de um percurso a pé pelo centro histórico, o Presidente da República assiste à apresentação do projeto de reabilitação da Catedral, cujo investimento oscila entre os cinco e os seis milhões de euros.

Depois de apreciar algumas das peças que compõem o Tesouro da Catedral, Marcelo Rebelo de Sousa termina o dia com um jantar na Escola de Hotelaria e Turismo, inaugurada em 2008, fruto do projeto de requalificação da antiga Fábrica Robinson, assinado pelo arquiteto Eduardo Souto Moura.

Sexta-feira é um dia extenso, que começa em Évora, Património da Humanidade há 30 anos, com a reunião semanal com o primeiro-ministro, António Costa, num hotel da cidade.

Segue-se uma visita à universidade de Évora e ao Fórum Eugénio de Almeida, continuando com um almoço com refugiados para depois ficar a conhecer, em Reguengos de Monsaraz, os "segredos" do Sharish Gin.

Depois do Centro Escolar de Portel e de uma paragem no paredão da barragem de Alqueva, chega a Moura, já no distrito de Beja, para um passeio a pé pelo bairro histórico da Mouraria, um "importante testemunho físico da influência árabe no sul de Portugal".

O dia termina em Serpa, com a homenagem a Nicolau Breyner, na presença das filhas do ator. Na mesma noite, o Presidente da República vai ainda ao teatro, ver "A Dama das Camélias", encenada por Celso Cleto e protagonizada por Ruy de Carvalho e Sofia Alves.

No sábado, o programa começa em Alvito, um dos lugares que há mais tempo não é visitado por um Presidente da República. Neste Dia Mundial do Livro, Marcelo Rebelo de Sousa vai doar livros à biblioteca municipal e depois viaja de comboio, numa das automotoras diesel que fazem o trajeto entre Casa Branca e Beja e cuja eletrificação é há muito reivindicada.

Em Beja, visita uma estufa de morangos produzidos em hidroponia, plantados em calhas suspensas, e o Centro de Paralisia Cerebral, antes de homenagear o "pai" da Ovibeja, Manuel Castro e Brito, recentemente falecido.

Antes de regressar a Lisboa, vai ainda encontrar-se com os deputados eleitos pelos três círculos distritais do Alentejo, às 17:30, em Beja.

Lusa

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".