sicnot

Perfil

País

Sessão comemorativa do 25 de Abril começa ao som de "Vejam bem" de Zeca Afonso

A sessão solene comemorativa do 25 de Abril começou hoje no parlamento ao som da canção "Vejam bem", de Zeca Afonso, trauteada por alguns deputados e convidados, no hemiciclo decorado com cravos vermelhos.

Miguel A.Lopes/Lusa

Miguel A.Lopes/Lusa

Miguel A.Lopes

Miguel A.Lopes

Miguel A.Lopes

Miguel A.Lopes

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, chegou à Assembleia da República pelas 9:45 sem cravo mas entrou já com a flor da revolução na mão direita, assistindo ao início da sessão solene ladeado pelo presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues.

Cinco minutos antes, o primeiro-ministro, António Costa, tinha chegado ao parlamento pontualmente às 9:40, já com o cravo ao peito.

Depois do Hino Nacional, o Orfeon Académico de Coimbra entoou a canção "Vejam Bem", de Zeca Afonso, trauteada por alguns deputados, em ambiente de festa.

Antes da sessão começar, no hemiciclo, decorado com cravos vermelhos nas bancadas da presidência e do Governo, deputados das várias bancadas tiraram fotografias, de cravo na lapela.

Quem não trouxe cravo de casa, podia tirar um do vaso colocado de propósito à entrada do hemiciclo e assistir à sessão já com a flor da revolução ao peito. Foi o caso de alguns ministros, como o das Finanças, Mário Centeno, o da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e o da Saúde, Adalberto Campos Fernandes.

O presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço, e Otelo Saraiva de Carvalho voltaram a marcar presença na sessão solene, à qual assistiram a partir das galerias.

O ex-presidente da República Cavaco Silva, e o general Ramalho Eanes, acompanhados das respetivas mulheres, Maria Cavaco Silva e Manuela Eanes, assistiram à sessão, notando-se a ausência dos antigos presidentes Jorge Sampaio e Mário Soares.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.