sicnot

Perfil

País

Rixa junto ao mercado da Ribeira em Lisboa faz seis feridos

Rixa junto ao mercado da Ribeira em Lisboa faz seis feridos

A madrugada de domingo para segunda-feira terminou numa rixa, em Lisboa, próximo do mercado da Ribeira. Um grupo de jovens envolveu-se em confrontos com o dono de um restaurante, que se recusou a servi-los. Pelo menos seis pessoas foram assistidas em dois hospitais, uma delas com gravidade. A violência das imagens podem ferir a susceptibilidade de alguns espectadores.

  • Violência no Cais do Sodré, em Lisboa
    0:35

    País

    A violência voltou às ruas do Cais do Sodré, em Lisboa, ao início da manhã de ontem. A cena decorreu na Rua Dom Luís I, frente ao restaurante Palácio do Kebab, eram 7:30. Chamamos a atenção para a agressividade das imagens que recebemos.

  • O que aconteceu no Cais do Sodré segundo o dono do restaurante
    2:08

    País

    Um caso de violência foi registado nas ruas do Cais do Sodré, em Lisboa, ao início da manhã de ontem. O jornalista da SIC Paulo Varanda falou com um dos envolvidos, o dono de um restaurante, que contou a sua versão do que aconteceu, apesar de não querer falar para a câmara.

  • Dono de restaurante atacado por recusar servir comida no Cais do Sodré
    1:49

    País

    Um grupo de jovens atacou o dono de um restaurante no Cais do Sodré, em Lisboa, que recusou a servir-lhes comida às 7:30 a manhã, ontem. Entre várias agressões foi também disparado um tiro. Sete pessoas foram hospitalizadas. A luta foi filmada por telemóvel e as imagens podem ferir a sensibilidade de alguns espetadores.

  • Novo vídeo das agressões no Cais do Sodré
    0:48

    País

    A SIC recebeu novas imagens das cenas de violência de ontem, no Cais do Sodré, em Lisboa. O vídeo, gravado com um telemóvel, mostra primeiro os momentos que antecederam a luta entre o dono do restaurante e um grupo de jovens.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06