sicnot

Perfil

País

Seis reclusos romenos em greve de fome há 8 dias na cadeia de Custóias

Seis reclusos romenos do Estabelecimento Prisional do Custóias, no Porto, estão em greve de fome há oito dias, contra a alegada discriminação por parte da Justiça portuguesa, informou hoje o advogado de um dos grevistas.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Stephen Lam / Reuters

Fernando Moura disse à Lusa que o estado de saúde dos grevistas "já começa a ser muito, muito complicado".

"E agora já admitem entrar também em greve de sede, o que irá, certamente, agravar ainda mais o seu quadro clínico", acrescentou.

Contactada pela Lusa, fonte da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais refere que o estado de saúde dos reclusos "se mantém estável e dentro dos parâmetros próprios a quem se encontra em greve de fome".

Acrescenta que, como decorre do legalmente previsto, os reclusos foram separados da restante população prisional e estão a ser objeto de "acompanhamento clínico adequado".

Sublinha que os motivos da greve "em nada se prendem com o estabelecimento e/ou com o sistema prisional.

Segundo Fernando Moura, os reclusos, todos em prisão preventiva por furtos, dizem-se "discriminados" pela Justiça portuguesa.

"Estamos a falar de pequenos furtos, mas o que acontece é que os processos acabam por ser todos juntos para parecer uma coisa em grande e para assim de alguma forma justificar a prisão preventiva", acrescentou.

Disse ainda que os reclusos se queixam que o tribunal escolhe sempre, para os seus processos, uma tradutora da Moldávia, que não consegue traduzir corretamente a língua romena, acabando por os prejudicar, nomeadamente no que se refere às escutas telefónicas.

"Já avisámos a Amnistia Internacional e o governo romeno para o caso daqueles reclusos, que em breve pode assumir contornos dramáticos", concluiu Fernando Moura.

Inicialmente, estavam oito reclusos em greve de fome, mas dois entretanto desistiram daquela forma de protesto.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.