sicnot

Perfil

País

Violência no Cais do Sodré, em Lisboa

Violência no Cais do Sodré, em Lisboa

A violência voltou às ruas do Cais do Sodré, em Lisboa, ao início da manhã de ontem. A cena decorreu na Rua Dom Luís I, frente ao restaurante Palácio do Kebab, eram 7:30. Chamamos a atenção para a agressividade das imagens que recebemos.

Nas imagens consegue-se perceber que um dos envolvidos está cercado por um grupo e a determinada altura ouve-se o som daquilo que parece ser um tiro.

Segundo fonte da PSP, o desentendimento começou dentro do estabelecimento quando o proprietário já se encontrava a fazer a limpeza do restaurante, desentendimento que veio depois para a rua.

A polícia identificou sete envolvidos. São o dono do estabelecimento e seis jovens com idade entre os 22 e 24 anos. que vieram a ser identificados no Hospital de S. José e no Garcia de Orta, em Almada.

O caso está a ser investigado pla Polícia Judiciária, por ter envolvido uma arma de fogo.

  • O que aconteceu no Cais do Sodré segundo o dono do restaurante
    2:08

    País

    Um caso de violência foi registado nas ruas do Cais do Sodré, em Lisboa, ao início da manhã de ontem. O jornalista da SIC Paulo Varanda falou com um dos envolvidos, o dono de um restaurante, que contou a sua versão do que aconteceu, apesar de não querer falar para a câmara.

  • Presidente da IPSS "O Sonho" garante que vai demitir-se
    0:57

    País

    A PJ de Setúbal fez esta sexta-feira buscas em três instituições de solidariedade social e em casas particulares ligadas à IPSS "O Sonho", por suspeitas de peculato de uso, fraude na obtenção de subsídios e falsificação de documentos. O presidente da associação nega as suspeitas e diz que está de "consciência tranquila". Florival Cardoso, que é o principal visado na investigação, fala sobre uma "caça às bruxas" e garante que vai demitir-se, porque considera que está a ser cometida uma "enorme injustiça".

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00