sicnot

Perfil

País

Morreu Rui d'Espiney, um dos fundadores do movimento maoista em Portugal

Rui d'Espiney, militante anti-fascista e co-fundador de dois movimentos comunistas maoista, de cisão no PCP, em 1964, morreu hoje aos 73 anos, em Setúbal, disse à agência Lusa fonte familiar.

esquerda.net

Nascido em Moçambique, foi um dos fundadores, em 1964, da Frente de Acção Popular (FAP) e do Comité Marxista-Leninista Português (CM-LP), juntamente com outro ex-cmunista, Francisco Martins Rodrigues, que resultou de uma cisão no PCP e que defendia a luta armada contra a ditadura.

Rui d'Espiney foi militante do PCP até 1962, tendo abandonado o partido na mesma altura em que Francisco Martins Rodrigues, no centro da primeira cisão maoista no movimento comunista português.

Quando se deu o 25 de Abril, que derrubou a ditadura em 1974, Rui d'Espiney e Francisco Martins Rodrigues estavam presos, desde 1965, sendo torturado pela PIDE, a polícia política.

Uma das suas últimas entrevistas foi para o site da RTP sobre a história da extrema-esquerda em Portugal, em que revisita a formação da FAC, CM-LP, fala da denuncia do infiltrado que o levou à prisão e recorda a tortura de que foi alvo pela polícia política.

Após a revolução, Rui d'Espiney, que faria 74 anos em agosto, afastou-se da política ativa e vivia atualmente em Setúbal, dedicando-se ao ensino, através de uma associação -- o Instituto das Comunidades Educativas.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.