sicnot

Perfil

País

Inverno 2015/2016 foi o mais quente dos últimos 18 anos

O inverno 2015/2016 (dezembro, janeiro e fevereiro) em Portugal continental foi o mais quente dos últimos 18 anos e o terceiro desde 1931, segundo o Boletim Climatológico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

reuters

De acordo com o documento disponível hoje na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na Internet, o inverno 2015/16 classificou-se como muito quente em relação à temperatura e normal quanto à quantidade de precipitação.

"A temperatura média no trimestre foi de 10,90 graus Celsius, superior em 1,25 graus Celsius relativamente ao normal, sendo o terceiro inverno mais quente desde 1931 e o mais quente dos últimos 18 anos", indicou o IPMA.

Os dados indicam também que os valores só foram superiores nos invernos de 1990 (11,13 graus) e em 1998 (11,02 graus).

"Os valores médios da temperatura máxima e mínima do ar também foram superiores aos valores normais. O valor da temperatura máxima foi o terceiro mais alto desde 1931 e o mais elevado desde 2000. A mínima foi a sétima mais alta desde 1931 e a mais elevada dos últimos 15 anos", segundo o boletim.

No que diz respeito à precipitação, o instituto avançou que "o valor médio da quantidade no trimestre (414,0 milímetros) foi superior ao valor médio correspondendo a 117% do valor normal".

O IPMA destacou no boletim que o mês de janeiro foi o "mais chuvoso e extremamente quente, sendo o valor médio da temperatura média o terceiro mais alto desde 1931 e o mais elevado dos últimos 50 anos".

"O valor da quantidade de precipitação em janeiro foi superior ao valor normal, sendo o valor mais alto dos últimos 15 anos", é indicado.

O mês de fevereiro, segundo o IPMA, foi "chuvoso e o valor médio da temperatura média do ar foi próximo do valor normal e a precipitação foi superior ao valor normal sendo o terceiro mais alto desde 2000".

No Boletim Climatológico de inverno é também destacado que nos dias 09 e 11 de janeiro ocorreram valores elevados da quantidade de precipitação e de vento forte.

De acordo com o documento, o menor valor da temperatura mínima (-5,2 graus) foi registado a 16 de fevereiro nas Penhas Douradas e o maior valor da máxima (24,7 graus Celsius) ocorreu a 04 de dezembro em Aljezur, distrito de Faro.

O maior valor da quantidade de precipitação em 24 horas (184,2 milímetros) foi registado a 13 de fevereiro em Lamas de Mouro, concelho de Melgaço, distrito de Viana do Castelo.

O instituto adiantou que o maior valor de intensidade máxima do vento (rajada) durante o inverno (118,8 quilómetros por hora) ocorreu em Pedras Rubras, concelho da Maia, distrito do Porto, a 14 de fevereiro passado

  • Espanha e Portugal a um ponto dos oitavos

    Mundial 2018 / Irão

    A Espanha colocou-se esta quarta-feira a um ponto dos oitavos de final do Mundial 2018 e deixou Portugal em situação idêntica, ao vencer o Irão por 1-0, em jogo do grupo B, disputado em Kazan.

  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Lançamento de balões no São João do Porto em risco

    País

    Lançar balões nas festas do São João do Porto pode não ser possível este ano, tudo irá depender das condições atmosféricas. A Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural admitiu, esta quarta-feira, que está a acompanhar a situação mas que ainda nada está decidido.