sicnot

Perfil

País

Presidente da República volta a recusar falar sobre cortes dos colégios privados

Presidente da República volta a recusar falar sobre cortes dos colégios privados

O Presidente da República voltou hoje a recusar-se comentar os cortes no financiamento das escolas privadas com contratos de associação. Marcelo Rebelo de Sousa diz que está atento ao que se passa, pois "vê televisão", mas diz que só fará declarações sobre o assunto no momento oportuno.

  • Marcelo diz que é preciso encontrar caminhos de convergência na Educação
    1:36

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que é preciso encontrar caminhos de convergência na educação e evitar "afrontamentos" desnecessários. Sem nunca se referir a casos concretos, o Presidente da República diz que só fala sobre a polémica dos contratos de associação, depois de conversar com o primeiro-ministro. A reunião semanal entre ambos acontece esta quinta-feira.

  • Marcelo só comenta fim dos contratos de associação depois de falar com Costa
    0:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só vai falar sobre a polémica do fim dos contratos de associação, depois de conversar com António Costa. Durante uma intervenção na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, o Presidente da República disse que é preciso encontrar caminhos de convergência no setor da educação. Sem nunca falar do caso dos colégios privados em concreto, admitiu ainda que tem dificuldade em entender afrontamentos entre setores, quando o fim é o mesmo.

  • Igreja preocupada com situação dos colégios privados
    1:18

    País

    A Igreja está preocupada com a situação dos colégios privados em contratos de associação. Os bispos reuniram-se hoje com a associação que representa o ensino privado. O padre Manuel Barbosa, porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa, diz que a Igreja teme pelo encerramento de metade das escolas e pelo despedimento de professores. Esperam agora pela intervenção do Presidente da República.

  • Estado vai deixar de financiar novas turmas nos colégios privados
    3:36

    País

    A partir do próximo ano letivo, o Ministério da Educação vai deixar de financiar novas turmas em colégios privados totalmente financiados pelo Estado, caso haja vagas na rede pública. A Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo diz que as novas medidas vão levar ao despedimento de 5 mil docentes e não docentes e, a medida vai implicar indemnizações que rondam os 54 milhões de euros. No próximo ano, as escolas privadas com contrato de associação poderão perder 656 turmas.

  • Passos começou a fazer oposição

    Bernardo Ferrão

    É inegável a habilidade política de António Costa mas no caso da TSU e do acordo de Concertação Social só cai quem quer. A verdade dos factos é que o primeiro-ministro fechou um acordo sabendo que não o podia cumprir. E agora tenta desviar-nos o olhar para o PSD, como se fosse ele o culpado, quando o problema está na geringonça. Antes de atacar Passos, Costa devia resolver os problemas em casa com o PCP e BE.

    Bernardo Ferrão

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.