sicnot

Perfil

País

Secretário-geral da ONU assiste ao debate quinzenal no Parlamento

O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, recebe na sexta-feira, pelas 11:15, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, altura em que no plenário haverá debate quinzenal com a presença do primeiro-ministro.

Ban Ki-moon, secretário geral da ONU.

Ban Ki-moon, secretário geral da ONU.

© Denis Balibouse / Reuters

Este debate quinzenal, como é habitual quando acontece às sextas-feiras, começa às 10:00 e dura cerca de duas horas, o que levará seguramente Ferro Rodrigues a pedir a um dos seus vice-presidentes para o substituir na condução dos trabalhos em plenário na segunda metade do debate, por forma a poder receber o secretário-geral das Nações Unidas.

O secretário-geral das Nações Unidas estará em Portugal quinta e sexta-feira a convite do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, tendo encontros com o primeiro-ministro, António Costa, e com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

Após o encontro com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa condecora Ban Ki-moon e oferece-lhe um almoço em Belém.

Nas conversas com representantes de órgãos de soberania portugueses, um dos temas será a candidatura do antigo primeiro-ministro António Guterres à sua sucessão no cargo de secretário-geral das Nações Unidas, isto sabendo-se que Ban Ki-moon abandona o cargo que desempenha há dez anos no final deste ano.

Na quinta-feira, o responsável máximo das Nações Unidas encontra-se no Museu do Oriente com um grupo de estudantes sírios radicados em Portugal.

Os estudantes pertencem à Plataforma Global de Assistência Académica de Emergência a Estudantes Sírios - uma iniciativa do antigo Presidente da República Jorge Sampaio, que já trouxe até Portugal cerca de uma centena de estudantes universitários deste país.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.