sicnot

Perfil

País

PCP marca para dia 25 debate sobre táxis e empresas concorrentes

O grupo parlamentar do PCP vai agendar para 25 de maio um debate potestativo no parlamento sobre o seu projeto de lei que aumenta as coimas para quem transporte comercialmente passageiros em viaturas ligeiras, que não táxi.

© Rafael Marchante / Reuters

"O objetivo fundamental é contribuir de forma concreta e construtiva para a solução cada vez mais urgente de um problema que já dura há demasiado tempo, com a continuação da ilegalidade e do sentimento de impunidade que nos foi transmitido pelo setor", disse à Lusa o deputado comunista Bruno Dias.

A iniciativa do PCP altera o decreto-lei 251/98 aumentando os valores de penalização de 1.247 euros a 14.964 euros para entre 2.500 e 15.000 euros, consoante se trate de pessoa individual ou coletiva a cometer a infração, além de dobrar os montantes em caso de reincidência.

Desde outubro de 2014, empresas multinacionais como Uber ou a Cabify têm vindo a instalar-se em Portugal, como noutros países, recorrendo a aplicações por telemóvel para realizar as suas atividades de transporte comercial de passageiros.

"Não estamos agora a discutir se é ou não ilegal o transporte de passageiros em viaturas ligeiras sem ser táxi, pois o Instituto da Mobilidade e dos Transportes e os tribunais já se pronunciaram. Não estamos a discutir se podemos regulamentar empresas fora da lei. Trata-se de haver medidas dissuasoras eficazes, com a alteração das coimas e dos procedimentos", afirmou o parlamentar comunista.

Lusa

  • O que é a Uber?
    1:31

    Economia

    O que é afinal a Uber, a plataforma que tanta contestação dos taxistas tem merecido pelo mundo fora. Nasceu em São Francisco, nos Estados Unidos, em 2009, e a ideia inicial era ser um serviço de táxis de luxo. Com o tempo, acabou por transforma-se num simples serviço de táxi.

  • "Fiz coisas de que me envergonho"
    2:31
  • Portugal é o segundo país da Europa com mais emigrantes
    1:39

    País

    São 2,3 milhões os portugueses que vivem no estrangeiro, ou seja, 22% da população. O último relatório do Observatório da Emigração relativo a 2015 mostra que se manteve o mesmo número de saídas de Portugal para o estrangeiro registadas no pico atingido em 2013: acima das 110 mil por ano. O Reino Unido é o principal país de destino.

  • Descoberta produção de canábis em abrigo nuclear 

    Mundo

    A polícia britânica descobriu, no sul de Inglaterra, um antigo abrigo nuclear subterrâneo adaptado à produção de canábis em grande escala. A operação levou à detenção de cinco homens e um adolescente de 15 anos. Foram também apreendidas milhares de plantas de canábis.

  • Carnaval na Almirante Reis
    2:39

    País

    Lisboa também celebra o Carnaval e esta manhã mais de três mil crianças participaram num desfile pela Avenida Almirante Reis, alunas de escolas públicas e privadas de 24 nacionalidades. Na freguesia de Arroios vivem estrangeiros de 79 nacionalidades.