sicnot

Perfil

País

Casal suspeito de comprar bebé em liberdade com apresentações semanais

O casal suspeito de ter comprado um bebé recém-nascido, em Santa Maria da Feira, vai aguardar julgamento em liberdade, com apresentações semanais às autoridades, disse hoje à Lusa fonte ligada ao processo.

(Arquivo)

(Arquivo)

As medidas de coação foram determinadas por um juiz de instrução do Tribunal de Santa Maria da Feira, onde os suspeitos foram ouvidos esta tarde.

O juiz determinou ainda que os arguidos vão poder visitar o bebé na instituição onde aquele estiver, mas sempre na presença das autoridades.

Os arguidos, de 23 e 30 anos, foram detidos pela Polícia Judiciária, esta sexta-feira, pela prática de um crime de tráfico de pessoas.

Segundo a PJ, o bebé, cujo parto teve lugar no hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira, em novembro de 2015, foi adquirido a "um casal de nacionalidade estrangeira e com dificuldades económicas e sociais", pagando uma "elevada quantidade monetária".

A Polícia refere que os arguidos, que são vendedores ambulantes, pretendiam assumir a paternidade do bebé "à margem do sistema legal de adoção".

Fonte da PJ disse à agência Lusa que o arguido fez-se passar por pai biológico do recém-nascido, no hospital, registando-o como seu filho.

Depois de sair do hospital, o bebé foi viver durante cerca de cinco meses para casa dos arguidos.

A PJ prossegue as investigações no sentido de localizar os progenitores, que se encontram em parte incerta.

Lusa

  • Eduardo Cabrita nomeado ministro da Administração Interna

    País

    O primeiro-ministro propôs esta quarta-feira ao Presidente da República a nomeação de Eduardo Cabrita para o cargo de ministro da Administração Interna e de Pedro Siza Vieira para ministro Adjunto do primeiro-ministro. A tomada de posse realiza-se no sábado às 09:00.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08