sicnot

Perfil

País

Cavaco Silva diz que tempos a seguir à Presidência têm sido "pacatos"

O ex-Presidente da República Aníbal Cavaco Silva disse esta segunda-feira que, após ter cessado funções em Belém, os tempos têm sido "pacatos", antecipando que assim vão continuar a ser.

M\303\201RIO CRUZ

Em Lisboa, num evento promovido pelo Instituto Superior Economia e Gestão (ISEG), Cavaco Silva foi questionado pelos jornalistas sobre a sua vida atual após dez anos como chefe de Estado e devolveu: "Muito pacatos. E vão continuar pacatos".

O antigo Presidente chegou ao evento cerca das 20:30 acompanhado pela mulher, Maria Cavaco Silva, e ladeado por Eduardo Catroga, antigo aluno do ISEG, instituição que assinala hoje 105 anos de existência.

A associação de antigos alunos do instituto de economia, situado na zona de São Bento, a escassos metros da Assembleia da República, homenageia hoje Aníbal Cavaco Silva e também Luís Alves Costa.

Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.