sicnot

Perfil

País

Ministro da Educação não está preocupado com providências cautelares dos colégios privados

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, disse hoje que não está preocupado com as providências cautelares interpostas pelos colégios particulares e adianta que estas são da incumbência de quem as faz.

"Não me preocupa. As providências cautelares são da incumbência de quem as faz e depois é trabalho dos tribunais que aceitam as providencias cautelares, como é normal, e depois seguirão também o seu trabalho, que é um trabalho exclusivamente dos tribunais", afirmou.

Tiago Brandão Rodrigues, que falava aos jornalistas à margem da inauguração da biblioteca da Escola José Silvestre Ribeiro, em Idanha-a-Nova, distrito de Castelo Branco, não quis comentar toda a polémica em torno dos contratos de associação com os colégios privados, para o próximo ano letivo.

"Relativamente à polémica, eu não queria propriamente fazer um comentário. Queria dizer que, nestes últimos dias, como sabem, foi anunciada a rede em que serão abertos novos ciclos no próximo ano e agora todo o processo está a acontecer de forma normal, com toda a tranquilidade e serenidade que acontece todos os anos", disse.

O responsável ministerial explicou ainda que, basicamente, é aberta a oferta para evitar redundâncias entre a oferta pública e toda a necessidade que existe de complementar toda a rede pública, através de contratos de associação com a rede particular e cooperativa.

Questionado sobre a preparação do próximo ano letivo, Tiago Brandão Rodrigues disse que o trabalho de rede está a ser feito neste momento e que, em breve, se saberá exatamente qual vai ser o perfil da rede no próximo ano letivo.

"Aí teremos todo o conhecimento da rede global do território continental. Está neste momento a ser feito todo esse trabalho, não só da rede, que é complementada pelos contratos de associação, mas também de todas as ofertas que fazem parte do serviço nacional de educação", concluiu.

Lusa

  • Marcelo e Costa unidos contra contagem do tempo integral de serviço
    2:45

    País

    Em menos de 24 horas, o Presidente da República e o primeiro-ministro deram publicamente sinais de que estão unidos contra a contagem de todo o tempo de serviço de professores e outros agentes do Estado para efeitos salariais. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa disseram que essa possibilidade é uma ilusão e que o país não tem condições para voltar aos níveis anteriores à crise.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Político indiano oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.