sicnot

Perfil

País

"Têm sido 6 meses a cumprir o nosso compromisso"

O primeiro-ministro afirmou hoje que os seis meses de Governo foram de cumprimento do compromisso com os cidadãos, com a maioria parlamentar e com a União Europeia, num caminho que "nem sempre foi fácil".

António Costa, primeiro-ministro

António Costa, primeiro-ministro

Geert Vanden Wijngaert

"Têm sido 6 meses a cumprir o nosso compromisso com os cidadãos, com a maioria parlamentar, com a União Europeia", diz uma mensagem de António Costa publicada na rede social Instagram, que surge acompanhada de um 'slideshow', com várias fotos do meio ano de Governo que hoje se assinala com um Conselho de Ministros extraordinário.

"Nem sempre foi fácil, mas já sabíamos que não seria. A cada dificuldade, capacidade de a vencer", assume.

Segundo o primeiro-ministro, "há uma visão estratégica, centrada na qualificação, inovação, modernização do Estado, valorização do território, capitalização das empresas, erradicação da pobreza".

"Só assim teremos mais crescimento, melhor emprego, maior igualdade e... consolidação orçamental sustentável. Este é o caminho a percorrer em conjunto", concluiu, assinando a mensagem com "um abraço, António Costa".

Lusa

  • Seis meses de Governo de esquerda
    2:29

    País

    A polémica dos colégios, a greve dos estivadores e o regresso ao horário de 35 horas são algumas das questões que têm marcado os últimos tempos da governação socialista que assinala hoje seis meses. No balanço de meio ano, a direita fala em retrocesso económico e desnorte, a esquerda que apoia o Governo sublinha a recuperação de rendimentos e a defesa do Estado Social.

  • Regresso das 35 horas semanais pode não ser para todos
    2:01

    País

    O horário de 35 horas de trabalho por semana pode não ser para todos os funcionários públicos. O Governo está a estudar alternativas para compensar os que tenham de continuar a trabalhar 40 horas semanais. O modelo já está a ser discutido com os sindicatos.

  • Um homem de 83 anos é a 42.ª vítima dos incêndios
    1:27

    País

    Subiu para 42 o número de vítimas mortais nos incêndios deste domingo. Um homem de 83 anos foi encontrado sem vida em Lugar de Covelo, em Vouzela. O número de feridos mantém-se, 14 estão em estado grave. A maior parte das mortes aconteceu no distrito de Coimbra (20) e Viseu (19). Segundo a Proteção Civil, já não há desaparecidos. Sete pessoas estavam dadas como desaparecidas e apenas uma foi encontrada sem vida. Um bebé de poucos meses tinha sido dado como morto, mas foi encontrado com vida.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08