sicnot

Perfil

País

Ministro compreende médicos que ameaçam greve, mas alega razões orçamentais

O ministro da Saúde disse hoje entender as reivindicações dos médicos que ameaçam fazer greve se não conseguirem a reposição do pagamento das horas extraordinárias a 100%, mas alegou que este ano tal não será possível por razões orçamentais.

Adalberto Campos Fernandes, que falava aos jornalistas no final da sessão de apresentação do 1.º Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico, mostrou-se confiante de que os médicos não vão avançar para a greve.

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) anunciou na segunda-feira que vai solicitar a intervenção do primeiro-ministro e dos grupos parlamentares para a reposição do pagamento a 100% das horas extraordinárias, atualmente pagas a 50%.

Segundo o secretário geral do SIM, e em último caso, os clínicos podem avançar para uma greve já que é grande o descontentamento na classe médica.

"É uma preocupação eticamente legítima", disse o ministro, para quem "há algum grau de injustiça na forma como os médicos são pagos".

Contudo, o governante frisou que a lei do orçamento, que está em vigor, não permite que, pelos menos em 2016, esta questão sofra mudanças.

Adalberto Campos Fernandes apelou aos médicos para que tenham "compreensão" e disse: "não podemos dar tudo a todos ao mesmo tempo".

O ministro referia-se nomeadamente à reposição das 35 horas no setor da saúde, sobre a qual disse haver condições para que decorra normalmente.

Questionado sobre alegadas dificuldades neste processo junto das Finanças, Adalberto Campos Fernandes referiu que há "coerência e consistência" dentro do Governo sobre esta e as outras matérias

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.