sicnot

Perfil

País

Congresso do PS conta com Schulz e Stanishev

O 21.º Congresso Nacional do PS, entre sexta-feira e domingo, em Lisboa, vai contar com intervenções do presidente do Parlamento Europeu, o alemão Martin Schulz, e do presidente do Partido Socialista Europeu, o búlgaro Sergei Stanishev.

Segundo o programa final do evento, a iniciativa "portas abertas" - uma série de pequenos debates temáticos - estende-se entre a tarde de sexta-feira e a manhã de sábado. Um dos "painéis" conta com a participação do militante do PSD Pacheco Pereira, ex-líder parlamentar social-democrata e comentador político, e da antiga deputada do BE Ana Drago, agora membro da plataforma cidadã Livre/Tempo de Avançar.

O reeleito secretário-geral do PS (mais de 95%), agora primeiro-ministro, após ter conquistado a liderança do partido a António José Seguro, há dois anos, vai dirigir-se aos congressistas logo na sexta-feira, pelas 22:00, antecedido pelo dirigente nacional Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República.

A partir das 21:00, já com as eleições para presidente do partido, para a Mesa e para as comissões de Verificação de Poderes e de Honra resolvidas, os discursos vão começar com o coordenador da concelhia de Lisboa, Duarte Cordeiro e o presidente da Federação da Área Urbana de Lisboa, Marcos Perestrello, secretário de Estado da Defesa Nacional.

Antes, entre as 17:30 e as 19:30, num hotel da Parque Expo, contíguo à Feira Internacional de Lisboa, vão decorrer os referidos fóruns específicos: "Educação para todos numa sociedade incertezas" (Alberto Eduardo da Silva e Melo, Maria Emília Brederode Santos, Paulo Pedroso, Pedro Abrantes e Ana Maria Bettencourt), "Por uma política cultural para o Século XXI" (Vânia Rodrigues, Vítor Aleixo, Zia Soares e António Pinto Ribeiro).

Outras discussões em curso serão "Economia: crescimento com salários condignos" (Fortunato Frederico, Gonçalo Rebelo de Almeida, Virgílio Bento, José António Barros, Sandro Mendonça e João Galamba), "Governo de Esquerdas: a importância das alianças sociais e políticas" (André Freire e Tiago Fernandes), "Quatro défices da sociedade portuguesa: a resposta socialista" (Luís Rothes, Francisca Oliveira, Maria Luísa Pinto e Ana Pinto).

Sábado, pelas 09:30, haverá o debate "Socialismo Democrático: Que futuro?", com Ana Drago, Pacheco Pereira e o eurodeputado socialista Pedro Silva Pereira, moderados pelo jornalista do Expresso Nicolau Santos.

No segundo dia de trabalhos, além das intervenções de Schulz e Stanishev, os 1.729 delegados eleitos e outros participantes vão poder ouvir o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o presidente do PS e líder parlamentar, Carlos César, ainda pela manhã, seguindo-se, à tarde, o debate sobre as moções de estratégia globais "Cumprir a Alternativa, Consolidar a Esperança" (António Costa) e "Resgatar a Democracia" (Daniel Adrião), bem como a apresentação, discussão e votação da proposta de revisão dos Estatutos do PS.

Domingo, entre as 9:30 e as 11:30, realizam-se as votações para a eleição dos órgãos nacionais da Comissão Nacional, da Comissão Nacional de Jurisdição e, por fim, da Comissão Nacional de Fiscalização Económica e Financeira. As moções setoriais são depois apresentadas antes do anúncio dos resultados e a intervenção final do líder socialista, que está prevista para cerca das 12:30.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.