sicnot

Perfil

País

MP pede 13 a 16 anos de prisão para Oliveira Costa

O Ministério Público pediu 13 a 16 anos de prisão para Oliveira Costa, o antigo presidente do Banco Português de Negócios. Nas alegações finais, o MP pediu penas de prisão para 14 dos 15 arguidos, efetivas para seis deles.

(Lusa/Arquivo)

(Lusa/Arquivo)

(Lusa/Arquivo)

Para os restantes arguidos do processo BPN, o Ministério Público pede para Luís Caprichoso, ex-gestor do Banco Português de Negócios, uma pena de 10 a 12 anos de prisão, para José Vaz ex-presidente do Banco Insular, os procuradores pediram entre 9 a 10 anos de cadeia e para Francisco Sanches, outro ex-gestor do BPN, pediram entre 8 e 9 anos.

O procurador Jorge Malhado pediu ainda para Telmo Reis uma pena de 7 anos e meio a 8 anos e meio de prisão, para Ricardo Oliveira, 5 anos e meio e para José Monteverde 3 anos e meio com pena suspensa.

O julgamento do caso BPN começou em dezembro de 2010.

Oliveira Costa e outros 14 arguidos são acusados de terem sido os responsáveis por crimes financeiros que levaram ao descalabro do banco.

  • "O euro como o conhecemos é uma construção imperfeita"
    1:26

    Economia

    O primeiro-ministro diz que o euro como o conhecemos é uma construção imperfeita e que sem regras iguais para todos não é possível a reforma da moeda única. As declarações de António Costa foram feitas esta terça-feira, em Lisboa, numa conferência intitulada de "Consolidar o Euro. Promover a Convergência".

  • "A Miss Helsínquia é a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza"

    Mundo

    Sephora Lindsay Ikabala venceu o concurso Miss Helsínquia 2017 e, desde então, tem vindo a ser insultada e criticada nas redes sociais. A nigeriana de 19 anos vive na cidade desde criança. "A Miss Helsínquia é literalmente a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza", é apenas um dos muitos comentários que circula nas redes sociais.

  • As propostas Chanel para a próxima estação
    1:34

    Mundo

    Um dos desfiles mais aguardados do mundo da moda aconteceu esta segunda-feira, em Paris, com as propostas da casa Chanel para a próxima estação primavera/verão. No final do desfile, e pela primeira vez em 30 anos, Karl Lagarfeld não deu nenhuma entrevista à comunicação social.