sicnot

Perfil

País

Espião português detido em Itália ouvido esta terça-feira em tribunal

EXCLUSIVO SIC

Espião português detido em Itália ouvido esta terça-feira em tribunal

O espião português, Frederico Carvalhão Gil, que foi detido, em Itália, por vender documentos a um agente dos serviços secretos russos, já está em Portugal. Carvalhão Gil, aterrou em Lisboa, extraditado de Itália e acompanhado pela polícia portuguesa. O espião português viajou num avião nacional, no voo da TAP 843, e aterrou às 21:51 em Lisboa. Vai ser ouvido esta terça-feira no Tribunal Central de Instrução Criminal. Luís Garriapa, jornalista da SIC, viajou a bordo do mesmo avião da TAP e relata como foi o voo da extradição do espião português.

  • Espião português apanhado a vender segredos à Rússia
    1:22

    País

    Um inspector do SIS foi detido em flagrante, em Itália, quando vendia documentos classificados a um agente dos serviços secretos russos. A Polícia Judiciária e o Ministério Público contaram com a colaboração da polícia italiana. O inspetor é um dos mais antigos funcionários do SIS e analista de documentos com acessos privilegiados. Esta operação conhecida por "Top Secret" surgiu de uma denúncia do secretário-geral das secretas.

  • Espião português detido em Itália vendia documentos a agente do antigo KGB
    2:13

    País

    Um inspetor do Serviço de Informações de Segurança foi detido por vender documentos classificados a um agente dos serviços secretos russos. A detenção ocorreu em Itália e foi feita em conjunto pela Polícia Judiciária e a polícia italiana. O espião é suspeito dos crimes de violação de segredo de estado, espionagem e corrupção. O agente dos serviços secretos russos também foi detido pelas autoridades. A PJ seguia Frederico Carvalhão Gil há vários meses e sabe-se que era um dos funcionários mais antigos do SIS.

  • Detenção de espião é motivo de humor nas redes sociais

    País

    A notícia do espião português preso em Itália a tentar passar documentação confidencial a um agente dos serviços secretos russos está a dar que falar nas redes socias. Alguns internautas aproveitaram-se do assunto para fazer humor. No twitter surgiu a hashtag #osrussosqueriamsaber e a partir daí surgiram uma série de frases.

  • Casos de espionagem na Rússia, nos EUA e em Israel
    9:32

    Mundo

    A história do espião português que foi apanhado a tentar vender documentos confidenciais aos serviços secretos russos voltou a levantar a discussão sobre a espionagem entre países. O assunto foi o mote para a conversa com jornalistas habituados a histórias de serviços secretos e espiões. José Milhazes, Luís Costa Ribas e Henrique Cymerman falam sobre os possíveis motivos que levaram o português a enveredar pela espionagem, qual seria o destino final dos documentos e ainda sobre vários casos nos países em que trabalham.

  • Espião português vai ser extraditado de Itália

    País

    O espião português apanhado em Roma a vender segredos da NATO aos russos vai ser extraditado no fim de semana. O Expresso avança que Frederico Carvalhão Gil deverá mesmo ser interrogado em Lisboa na próxima segunda-feira.

  • Espião português detido em Itália já está em Portugal

    País

    O espião português, Frederico Carvalhão Gil, que foi detido em Itália já está em Portugal. Carvalhão Gil, aterrou em Lisboa, extraditado de Itália e acompanhado pela polícia portuguesa. O espião português viajou num avião nacional, no voo da TAP 843, e aterrou às 21:51 em Lisboa. Carvalhão Gil irá ser ouvido esta terça-feira pelo juiz Ivo Rosa do Tribunal Central de Instrução Criminal. Até lá vai permanecer detido.

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.