sicnot

Perfil

País

Comissão Nacional do PS elege os órgãos de direção na quarta-feira

A Comissão Nacional do PS eleita no domingo passado em congresso vai reunir-se pela primeira vez na quarta-feira para eleger a Comissão Política e o Secretariado Nacional deste partido, confirmou hoje à agência Lusa fonte oficial socialista.

Ao contrário do caso excecional ocorrido no congresso de 2014, que elegeu imediatamente todos os órgãos de direção do PS por "motivos de urgência" após uma prolongada crise interna, a Comissão Nacional do PS volta agora a eleger na sua primeira reunião as comissões Política (o órgão de direção alargada) e o Secretariado (o núcleo executivo).

No domingo, no encerramento do congresso, a lista para a Comissão Nacional apoiada pelo líder, António Costa, e encabeçada pela secretária-geral adjunta, Ana Catarina Mendes, elegeu 233 dos 251 lugares efetivos - uma votação correspondente a 92,8% dos votos.

A lista alternativa, encabeçada pelo candidato derrotado nas eleições diretas do PS, Daniel Adrião, obteve 18 lugares na nova Comissão Nacional, o órgão máximo partidário entre congressos.

Daniel Adrião também já manifestou a sua intenção de apresentar na próxima quarta-feira uma lista alternativa para a Comissão Política Nacional do PS, esperando eleger entre seis a oito elementos num total de 71 efetivos.

Pela parte da direção António Costa, espera-se a manutenção na sua lista para a Comissão Política Nacional do PS de alguns membros que fizeram parte das equipas de António José Seguro entre 2011 e 2014, casos do secretário de Estado Jorge Seguro, do deputado Eurico Brilhante Dias e do ex-dirigente Álvaro Beleza.

Já a equipa do Secretariado Nacional do PS, será eleita em bloco por proposta do secretário-geral socialista, António Costa.

Lusa

  • PS venceria sem maioria se as legislativas fossem hoje
    1:46

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa continua a liderar destacado na popularidade dos políticos. Quanto a eleições legislativas, se fossem hoje o Partido Socialista venceria, mas sem maioria. Este é o resultado do barómetro SIC/Expresso para o mês de junho.