sicnot

Perfil

País

Bebé que nasceu com mãe em morte cerebral vai deixar cuidados intensivos

O bebé que nasceu com a mãe em morte cerebral já está a ser alimentado exclusivamente com leite humano e vai deixar os cuidados intensivos, anunciou hoje o Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC).

Lourenço, que nasceu no passado dia 7 de junho no Hospital de São José, com a mãe em morte cerebral há 15 semanas, "está clinicamente estável e a sua evolução prossegue favoravelmente", não necessitando já de cuidados intensivos, adianta o CHLC em comunicado.

Segundo o comunicado, o bebé encontra-se "transferível para os Cuidados Intermédios da Unidade de Neonatologia", informando ainda que o bebé está a alimentar-se sem necessidade de soro.

Num comunicado divulgado no domingo, o centro hospitalar informava que o bebé estava com 2,210 quilos, tendo aumentado 50 gramas relativamente ao dia anterior.

O nascimento do bebé no Hospital de São José é um facto inédito na medicina portuguesa, tendo a presidente do Centro Hospitalar de Lisboa Central, Ana Escoval, afirmado no dia a seguir ao nascimento que o Hospital de São José viveu e testemunhou um "facto inédito".

As equipas de Obstetrícia e da Unidade de Neurocríticos do Centro Hospitalar de Lisboa Central realizaram uma cesariana programada à mulher, que estava em morte cerebral desde 20 de fevereiro.

O bebé nasceu com 2,350 kg, após uma gestação de 32 semanas, sem complicações durante e após o ato cirúrgico.

A morte cerebral da mãe, de 37 anos, foi declarada na sequência de uma hemorragia intracerebral.

A Comissão de Ética e Direção Clínica do Centro Hospitalar de Lisboa Central deu o seu parecer e, em conjunto com a decisão da família da mãe e da família paterna da criança, acordaram manter a gravidez até às 32 semanas de maneira a garantir a viabilidade do feto.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.