sicnot

Perfil

País

Municípios defendem redução de número de alunos por turma

A Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP) defendeu hoje a redução do número de alunos por turma e a promoção do sucesso escolar, e anunciou ter elaborado um parecer nesse sentido.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

Em comunicado divulgado hoje, a associação que representa os 308 municípios nacionais diz ter aprovado um parecer "genericamente favorável às iniciativas legislativas que apresentam propostas de progressiva redução do número de alunos por turma e da promoção do sucesso escolar".

"O parecer da ANMP lembra, também, que a redução do número de alunos por turma tem de ser acompanhada pela atualização dos rácios de pessoal não docente e pela constituição de um quadro estável deste pessoal fundamental para o acompanhamento dos alunos", adianta.

A ANMP defende ainda a correção de assimetrias no investimento educativo, considerando que a educação "é uma prioridade política", quer para aquela associação, quer para cada uma das autarquias por si representadas, e que as realidades municipais são distintas.

"Em suma, os municípios, no âmbito da reforma do Estado, reafirmam que estão disponíveis para assumirem novas competências na área da educação, desde que a descentralização seja universal, isto é, seja feita para todos os municípios em igualdade de circunstâncias", assegura.

No comunicado, o conselho diretivo da ANMP manifesta ainda "preocupação" com os projetos de combate ao abandono escolar, lembrando que esta matéria está prevista na contratualização nos Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial, ao qual foram alocados 134 milhões de euros de verbas nacionais e no âmbito dos quais "há entidades intermunicipais já a desenvolver trabalho de planeamento".

A ANMP alega que o Governo tem apresentado o "Plano para o Sucesso Educativo", prevendo a utilização dessas verbas alocadas aos Pactos - cuja proposta de modelo de governação, explica, coloca as entidades intermunicipais e as autarquias como "equipa de implementação" sob coordenação dos Agrupamentos de Escolas - e quer ser esclarecida sobre o assunto.

"As verbas estão contratualizadas no âmbito dos Pactos e são destinadas à operacionalização das Estratégias Integradas de Desenvolvimento Local, já apresentadas pelas Comunidades Intermunicipais (CIM) e pelas Áreas Metropolitanas (AM) e já aprovadas pelas Autoridades de Gestão, tendo sido pensadas e dinamizadas ao nível local e tendo, portanto, especificidades próprias em termos socioculturais e demográficos", avisa.

No texto do comunicado, o conselho diretivo da ANMP reafirma a preocupação manifestada na terça-feira aos jornalistas pelo presidente da associação e autarca de Coimbra, Manuel Machado, e quer ver esclarecida a situação do financiamento da contrapartida pública nacional relativa às obras nas escolas públicas.

Em declarações no final da reunião da direção da ANMP, Manuel Machado acusou o Ministério da Educação de chantagem relacionada com obras em escolas propriedade do Estado, alegando que as autarquias estão a ser chamadas a custear intervenções que não são sua responsabilidade.

Em causa, frisou, está a contrapartida nacional de 15% - num investimento total para a requalificação de escolas secundárias da rede pública que disse ser de 143 milhões de euros e que hoje o comunicado da ANMP corrige para os 271 milhões - que, de acordo com Manuel Machado, é da responsabilidade do Governo central e não das autarquias, as quais, no entanto, têm sido chamadas a custear a totalidade ou parte daquela contrapartida.

Na altura, Manuel Machado disse que tem havido "um procedimento estranho, desconforme" com o que foi assumido pelo primeiro-ministro, António Costa, e pelo Governo, com quem ficou acordado que a contrapartida pública nacional da requalificação de escolas da rede pública seria assumida pelo Orçamento do Estado ou por fundos próprios estatais e não pelas autarquias.

Lusa

  • Voluntários portugueses rumam ao México com cães de salvamento
    1:59

    Mundo

    Nuno Vieira e Marco Saraiva são voluntários de Braga. Com os seus dois cães, "Koi" e "Yuki", formam uma equipa de resgate e partem esta noite para o México, para ajudar na busca e salvamento de vítimas do terramoto que abalou o país esta terça-feira. A equipa portuguesa faz parte de uma ONG espanhola.

  • Furacão Maria deixa rasto de destruição em Porto Rico
    1:16
  • "Desistam desta escalada de radicalismo e desobediência"
    3:35
  • Como acabar com o cyberbulling? Os internautas aconselham Melania Trump

    Mundo

    Melania Trump está a ser alvo de piadas na internet, depois de ter dado um discurso, a propósito da Assembleia-Geral da ONU, sobre cyberbulling. Uns destacaram que a primeira-dama estava a falar de pobreza com um vestido de 3.000 dólares (cerca de 2.500 euros). Outros lembraram a ironia do discurso com as atitudes de Donald Trump, acusando-o de ser um bullie, que deveria ser parado, e que o primeiro passo seria impedir a presença o Presidente norte-americano no Twitter.

    SIC

  • Sabe onde fica a Nambia? Algures em África, segundo Trump

    Mundo

    "O sistema de saúde na Nambia é incrivelmente autossuficiente", declarou o Presidente dos Estados Unidos num discurso proferido num almoço com líderes africanos. No encontro, realizado esta quarta-feira à margem da 72.ª Assembleia-Geral da ONU, em Nova Iorque, Donald Trump repetiu o erro. Os utilizadores das redes sociais não perdoaram mais este "lapso" do chefe de Estado norte-americano.

  • DGS garante que não há perigo de dengue
    2:09

    País

    Foi detectada em Penafiel a presença de uma espécie de mosquito potencialmente transmissora de dengue. No entanto, a diretor-geral da Saúde, Francisco George, garante que nenhum dos mosquitos estava infetado, não havendo assim riscos para a saúde humana. O mosquito de origem asiática já se espalhou por vários países europeus.

  • José Cid denuncia poluição em ribeira de Mogofores
    2:03

    País

    Uma descarga poluente matou peixes e outros seres vivos num curso de água que alimenta o rio Cértima, em Anadia. Um dos moradores revoltados com o cenário é o cantor José Cid, proprietário de uma quinta onde passa a ribeira, cuja água é habitualmente usada para regar os campos agrícolas.

  • Contra a endogamia académica
    2:40

    País

    As universidades públicas contratam sobretudo professores formados na própria instituição. O estudo recente da Direção-geral de Estatísticas da Educação e Ciência revela que o mérito não tem sido o requisito privilegiado. A endogamia académica é o conceito que se tenta agora inverter a bem da qualidade cientêntifica, da criatividade e da inovação.

  • Episódio da Abelha Maia censurado por queixas de obscenidade

    Cultura

    A plataforma digital Netflix viu-se obrigada a retirar um episódio da Abelha Maia depois das queixas de pais norte-americanos por causa de um "desenho obsceno", em forma de pénis. Aparentemente, terá sido só removido para quem acede nos EUA dado que, ao que a SIC pôde constatar, a partir de Portugal o episódio 35 está disponível.

  • Yoko Ono obriga limonada "John Lemon" a mudar de nome

    Cultura

    A viúva do Beatle John Lennon ameaçou processar uma empresa de bebidas polaca por causa da limonada "John Lemon". Yoko Ono não terá gostado do trocadilho entre Lennon e Lemon (limão, em inglês) e quer ver toda e qualquer garrafa com este rótulo retirada do mercado.