sicnot

Perfil

País

O tempo para hoje

O tempo para hoje

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral a norte do cabo Raso até ao início da manhã, e vento fraco a moderado predominando de nordeste, soprando moderado de nor-noroeste no litoral oeste, em especial durante a tarde.

A previsão aponta ainda para possibilidade de ocorrência de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral a norte do cabo Raso e pequena subida de temperatura.

Na Madeira prevê-se céu geralmente muito nublado, com boas abertas a partir da manhã, apresentando-se pouco nublado nas vertentes sul e nas zonas montanhosas da ilha e vento moderado de nordeste, soprando moderado a forte nas zonas montanhosas.

Para os Açores, a previsão aponta para céu geralmente muito nublado, neblinas ou nevoeiro, períodos de chuva, passando a aguaceiros durante a noite e vento fraco a moderado.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão variar entre 18 e 33 graus Celsius, no Porto entre 15 e 26, em Viana do Castelo entre 15 e 26, em Viseu entre 15 e 31, em Bragança entre 13 e 32, em Coimbra entre 15 e 31, na Guarda entre 14 e 28, em Castelo Branco entre 19 e 34, em Évora entre 17 e 36, em Beja entre 18 e 37, em Santarém entre 16 e 36, em Faro entre 22 e 29, no Funchal entre 18 e 25, em Ponta Delgada entre 17 e 22, na Horta entre 18 e 23 e em Santa Cruz das Flores entre 18 e 22.

  • Obras no Miradouro de São de Pedro de Alcântara não foram a concurso
    2:50

    País

    As obras no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa, arrancaram esta segunda-feira. A intervenção foi adjudicada à construtora Teixeira Duarte sem concurso público. A autarquia justifica esta decisão com o caráter urgente da obra, argumento que não consta do relatório do Laboratório Nacional de Engenheria Civil, a que a SIC teve acesso.

  • Rajadas de vento em Moscovo atingem os 110 km/hora
    0:57

    Mundo

    A passagem de uma tempestade por Moscovo fez pelo menos 11 mortos e mais de 50 feridos. Os ventos fortes, que chegaram aos 110 km/hora, destruíram carros e telhados e provocaram atrasos nos transportes. Na região de Stavropol, mais de 60 mil pessoas foram retiradas de casa por perigo de cheias.