sicnot

Perfil

País

Praça de Espanha, em Lisboa, vai ter dois grandes cruzamentos

A requalificação proposta pela Câmara de Lisboa para a Praça de Espanha, visando reordenar o tráfego e aumentar as zonas pedonais, prevê a criação de dois grandes cruzamentos e a reformulação de alguns acessos.

De acordo com o estudo de reordenamento viário desta praça, a que a agência Lusa teve hoje acesso, "a proposta de intervenção prevê a transformação giratória da Praça de Espanha em dois grandes cruzamentos".

A análise, realizada pela consultora TIS (Transportes, Inovação e Sistemas), especifica que se prevê "um cruzamento semaforizado entre a Avenida Calouste Gulbenkian, a Avenida António Augusto Aguiar, a Avenida de Berna e a Praça de Espanha", e um outro "cruzamento semaforizado entre a Avenida Columbano Bordalo Pinheiro, a Avenida dos Combatentes, a Avenida Santos Dumont e a Praça de Espanha".

No que toca à primeira intersecção, "propõe-se a implementação de um sistema semafórico de três fases, com a permissão de todos os movimentos de viragem à esquerda com origem na Avenida Calouste Gulbenkian e na Avenida de Berna".

No segundo caso, sugere-se um "cruzamento semaforizado a três fases, em que os movimentos de viragem à esquerda com origem na Avenida Columbano Bordalo Pinheiro, na Avenida dos Combatentes e na Avenida Santos Dumont não são permitidos".

Como alternativa a estas proibições, "propõe-se a criação de uma inversão de sentido de marcha na Avenida Columbano Bordalo Pinheiro".

A proposta da maioria PS no executivo municipal para a Praça de Espanha estará em discussão na reunião privada de quarta-feira, através da delimitação de uma unidade de execução.

Em causa está uma reabilitação para "melhorar a qualidade do espaço público", "aumentar o espaço pedonal, organizando o trânsito automóvel" e "privilegiar as deslocações mais sustentáveis - em marcha a pé, de bicicleta e de transportes públicos".

Em dezembro de 2015, o presidente do município, Fernando Medina, anunciou que o município iria alterar a circulação viária na zona para criar "uma verdadeira centralidade", com espaços verdes e de lazer.

Porém, isso não significa que as obras comecem já. No final de abril, Fernando Medina disse que "a Praça de Espanha não vai ser intervencionada neste mandato", que termina em 2017.

"Nunca esteve previsto que assim fosse", afirmou.

A requalificação vai ser possível devido ao fim do mercado da Praça de Espanha, em setembro de 2015.

Antes, em julho de 2015, a Câmara fez uma permuta de terrenos com o Montepio Geral - Associação Mutualista para ali ser construído o edifício sede do Montepio Geral e da Lusitânia Seguros.

Além da sede, serão construídos outros lotes, num total de "quatro novas edificações", segundo o estudo de tráfego.

Três dos lotes destinam-se a serviços e um outro terá uso misto de habitação, comércio e serviços.

O estudo garante que, apesar de um acréscimo estimado de 815 veículos (em entradas e saídas), haverá "boas condições de circulação, sem atrasos de relevo", tendo em conta uma simulação feita no local.

Na reunião, serão apreciadas delegações de competências entre o município e as freguesias de Belém, Benfica, Marvila, Campo de Ourique, Parque das Nações e Santa Clara, com vista à reabilitação de piscinas municipais e de outros equipamentos desportivos, num total de quase 600 mil euros.

Ao mesmo tempo, debate-se a atribuição de 1,64 milhões de euros aos projetos para Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP).

  • Traço contínuo às curvas
    2:42
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Reservas de viagens na Páscoa e no verão aumentaram
    1:19

    Economia

    As reservas de viagens no período da Páscoa e do verão aumentaram este ano, tanto para o estrangeiro como para dentro de Portugal. O Algarve, a Madeira e os Açores continuam a ser os destinos de eleição. Os portugueses estão também a marcar férias com mais antecedência, uma das receitas para conseguir melhores preços.

  • Escada rolante inverte sentido e varre dezenas de pessoas
    1:15
  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • Cristas calcula défice de 3,7% sem "cortes cegos" das cativações
    0:45

    Economia

    Assunção Cristas diz que o défice de 2,1% só foi conseguido porque o Governo fez cortes cegos na despesa pública. Esta manhã, depois de visitar uma unidade de cuidados continuados em Sintra, a presidente do CDS-PP afirmou que, pelas contas do partido, sem cativações, o défice estaria nos 3,7%.

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.