sicnot

Perfil

País

Ikea pede a clientes devolução de cancela para crianças por questões de segurança

O grupo sueco de mobiliário e decoração Ikea pediu hoje aos clientes para que devolvam as cancelas de segurança Patrull, produto destinado a crianças, compradas nas suas lojas, por questões de mau funcionamento.

Em comunicado, o grupo Ikea lamenta a situação e pede aos clientes que tenham adquirido aquele modelo de cancela de segurança que a devolvam na loja mais próxima, onde serão reembolsados na totalidade, não sendo necessária a apresentação do comprovativo de compra.

A decisão surge na sequência de "situações reportadas ao Ikea, a nível global, de que o fecho da grade de segurança se abriu inesperadamente, tendo havido casos de incidentes".

"A avaliação de segurança levada a cabo por uma entidade externa revelou que, apesar de todos os nossos artigos serem testados em conformidade com os padrões de segurança aplicáveis e de acordo com a legislação em vigor, os mecanismos de fecho não são suficientemente fortes", salientou o grupo, justificando assim a decisão de pedir a devolução daquele produto.

Destacando que "as crianças são as pessoas mais importantes do mundo para a Ikea", o grupo frisou que tem "tolerância zero em relação à segurança dos produtos".

O Ikea referiu ainda que, para prevenir outros incidentes, as grades de segurança Patrull, Patrull Klamma e Patrull Fast foram retiradas de todas as lojas e já não se encontram à venda.


Com Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".